O Site do Hardware Livre - OSHW

Gerador de sinais retangulares (INS045)

Um aparelho de grande utilidade na bancada do profissional de reparação, desenvolvedor ou simplesmente montador de circuitos eletrônicos é o gerador de sinais. Em especial, descrevemos um oscilador bastante simples que pode gerar sinais até 100 kHz retangulares, funcionando como injetor de sinais e como oscilador lógico de prova para inúmeras aplicações. Se o leitor não tem esse tipo de equipamento na sua bancada é hora de montar um.

 

 

Veja mais:

Osciladores controlados por cristal (ART175)

Observando formas de onda digitais (INS021)

Gerador de sinais digital (INS020)

 

 

Um gerador de sinais na faixa de 100 Hz ou pouco mais até 100 kHz tem uma enorme quantidade de utilidades na bancada do praticante de eletrônica. Com ele é possível testar etapas de áudio, RF e lógicas de circuitos, analisando-as, calibrando-as ou detectando eventuais problemas.

O circuito que descrevemos neste artigo é bastante simples, usando um componente muito conhecido e fácil de obter que é o circuito integrado 555 e, além disso, pode ser alimentada por pilhas comuns.

Os sinais gerados são retangulares o que significa que possuem uma grande quantidade de harmônicas ou freqüências múltiplas, conforme mostra a figura 1.

 

Isso significa que, mesmo ajustado para operar nas freqüências mais baixas, as harmônicas podem alcançar freqüências de vários megahertz possibilitando o teste de rádios da AM e FM e outros equipamentos de altas freqüências.

 

 

COMO FUNCIONA

O que temos é simplesmente um circuito integrado 555 ligado na configuração astável. Os componentes que determinam sua freqüência de operação são o potenciômetro P1, R1 e R2, e o capacitor selecionado pela chave S1.

Com a seleção do valor menor teremos uma faixa de aproximadamente 10 kHz a 100 kHz e com o valor menor de 1 kHz a 10 kHz. O leitor pode acrescentar mais valores de capacitores usando chaves de 3 ou 4 posições em que freqüências tão baixas como 1 Hz podem ser geradas com um capacitor de 10 uF. A figura 2 mostra como essa chave pode ser conectada.

 

O sinal retangular obtido na saída é levado ao potenciômetro P2 que permite ajustar sua intensidade. O resistor R3 funciona como um limitador de corrente caso a saída seja colocada em curto. O circuito conta ainda com um LED indicador de funcionamento.

 

MONTAGEM

Na figura 3 damos o diagrama completo do gerador de sinais retangulares.

 

 

A montagem pode ser feita numa pequena placa de circuito impresso comum conforme mostra a figura 4.

 

A montagem também admite o uso de uma placa universal com o mesmo padrão de uma matriz de contactos. O potenciômetro de ajuste P1 pode ser linear e, se o leitor tiver um frequencímetro pode fazer uma escala para esse componente em função das freqüências geradas.

P2 também deve ser linear e ajustado com  valores de 0 a 5,5 V aproximadamente, que correspondem às intensidades da saída.

O conjunto pode ser instalado numa pequena caixa plástica e para a saída dos sinais podem ser usados bornes onde serão ligados os cabos com pontas de prova e garras, para maior facilidade de uso.

 

Prova e Uso

Para testar o aparelho basta ligá-lo e na sua saída conectar um cabo com ponta de prova. Tocando com a ponta de prova na antena deum rádio AM ligado fora de estação e abrindo P2 devemos ouvir seu sinal. A freqüência desse sinal vai mudar quan to atuarmos sobre P1 e a chave S1.

Comprovado o funcionamento, a utilização do gerador é imediata, bastando conectar sua saída aos circuitos que devem ser ajustados, analisados ou testados. Na figura 5 mostramos como usar o gerador para testar um transdutor piezoelétrico e como injetar o sinal nas etapas de rádio ou amplificação de áudio de um equipamento para teste e diagnóstico.

 

 

 


 

LISTA DE MATERIAL

Semicondutores:

CI-1 - 555 - circuito integrado

LED1 - LED vermelho comum

 

Resistores: (1/8 W, 5%)

R1, R2 - 4,7 k ohms - amarelo, violeta, vermelho

C3 - 100 ohms - marrom, preto, marrom

R4 - 1 k ohms - marrom, preto, vermelho

P1 - 100 k ohms - potenciômetro linear

P2 - 1 k ohms - potenciômetro linear

 

Capacitores:

C1 - 10 nF -cerâmico ou poliéster

C2 - 100 nF -cerâmico ou poliéster

C3 - 100 uF x 12 V - eletrolítico

 

Diversos:

S1 - Chave de 2 pólos x 2 posições

S2 - Interruptor simples

B1 - 6 V - 4 pilhas pequenas

Placa de circuito impresso, suporte de pilhas, bornes de saída, caixa para montagem, fios, solda, cabo com pontas de prova e garras jacaré, etc.

 


 

 

 

Artigos Relacionados

BUSCAR DATASHEET

 


N° do componente 

(Como usar este quadro de busca)

 

Opinião

As Atividades do Momento (OP193)

Tivemos duas semanas cheias com lançamentos de livros, eventos, entrevistas e encontros importantes que certamente reverterão em benefícios para aqueles que nos acompanham, tanto no nosso site como em nosso canal de vídeo. Começamos pela entrevista dada ao Luis Carlos Burgos do site Burgos Eletrônica em que falamos um pouco de nossa vida profissional e de nossas pretensões para o futuro.

Leia mais...

Absurdo
O absurdo é o mistério dos incrédulos.
Mário da Silva Brito Diário Intemporal - Ver mais frases


Instituto Newton C Braga
Entre em contato - Como Anunciar - Políticas do Site

Apoio Social
Lions Clube de Guarulhos Sul SOS Mater Amabilis
Advertise in Brazil
If your business is Electronics, components or devices, this site is the correct place to insert your advertisement (see more)