Como Testar instrumentos de bobina ou ferro móvel (galvanômetros) (INS049)

Escrito por Newton C Braga

O que são

Os galvanômetros (microamperímetros ou miliamperímetros) são instrumentos destinados à medida de correntes.

Os dois tipos mais comuns são o de bobina ou ferro móvel, cujas estruturas e símbolos são mostrados na figura 1.

 

Bobina móvel



Ferro móvel

 

Quando uma corrente circula através da bobina desses instrumentos a força resultante do campo magnético movimenta uma agulha numa escala. Tratam-se portanto de instrumentos que se encaixam na categoria dos componentes com bobinas.

 

O que testar

Existem dois testes que podem ser feitos nesses instrumentos. A simples verificação da continuidade da bobina e a determinação da corrente de fundo de escala.

 

Instrumentos Usados

* Provador de continuidade

* Multímetro

 

Procedimento

1. Prova de continuidade

A prova de continuidade determina apenas se a bobina está ou não aberta podendo ser realizada com o multímetro ou provador de continuidade.

 

a) Coloque o multímetro numa escala baixa de resistências (x 1 ou x 10) e zere-o. Para o provador de continuidade basta prepará-lo para o uso.

 

b) Encoste as pontas de prova do provador ou multímetro nos terminais do instrumento testado.

 

A figura 2 mostra como realizar esta prova.

 

 

Interpretação da prova

Dependendo do instrumento, se a bobina apresentar a continuidade, sua agulha poderá se deflexionar indicando a intensidade da corrente usada pelo instrumento de prova. Se a resistência medida for baixa, a bobina apresenta continuidade e se for infinita a bobina está aberta (interrompida).

No caso do multímetro, a resistência medida é a resistência do instrumento ou de sua bobina.

 

2. Determinação da corrente de fundo de escala

Muitos instrumentos podem não apresentar indicações em sua escala da intensidade da corrente que provoca o movimento da agulha até o final da escala, ou seja, a corrente de fundo de escala. Para medir essa corrente precisamos de um multímetro ou qualquer medidor de corrente no circuito mostrado na figura 3.

 

 

a) Faça as conexões indicadas para o multímetro, colocando-o inicialmente numa escala mais elevada de correntes (DC mA). Observe a polaridade de sua conexão no circuito de teste.

 

b) Ligue o circuito e ajuste P1 até que a agulha do instrumento que está sendo testado vá até o final da escala.

 

c) Procure uma escala do multímetro ou do instrumento usado na leitura da corrente em que possa ser obtida uma leitura confortável.

 

 

Interpretação da Prova

A corrente indicada pelo multímetro é a corrente de fundo de escala do instrumento que está sendo testado.

 

Observação:

Lembramos que alguns instrumentos já possuem resistências multiplicadores ou shunt externos que devem ser removidos para que conheçamos suas reais características.