O Site do Hardware Livre - OSHW

Impacto social da robótica no ambiente de trabalho: a chegada do colega de trabalho perfeito (MEC313)

Robôs colaborativos que trabalham para fornecer bens e serviços em breve estarão em contato habitual com a humanidade, e seu impacto irá revolucionar o local de trabalho.

MEC190S

Paul Golata, Mouser Electronics (*)

(*) Traduzido com permissão da Mouser Electronics por Renato Paiotti

 

Avanços tecnológicos para o espaço do trabalho diário continuam. Os computadores pessoais continuam sendo uma ferramenta necessária para uma geração de trabalhadores, proporcionando às empresas maior eficiência na satisfação das demandas dos clientes. Na próxima geração, os robôs passarão de objetos impessoais, realizando operações de produção localizadas em andares de fábrica, até objetos pessoais que interajam com trabalhadores e clientes em todo o ambiente de negócios.

 

Meu empregador, a Mouser Electronics , é uma distribuidora autorizada líder mundial de semicondutores e componentes eletrônicos para mais de 700 fabricantes líderes do mercado. Como distribuidora, a Mouser Electronics tem uma força de trabalho e um depósito que servem e trabalham para fornecer inventário e enviar produtos para compradores e engenheiros de projetos. Armazéns como este estão relacionados a tarefas que envolvem a montagem, o carregamento, a separação, o envio e a transferência de peças.

 

É possível que o futuro dos robos colaborativos, com seis graus de liberdade e controlados por computadores, comecem a ajudar os humanos em diversas tarefas de armazenamento. Os robôs podem ser guiados para receber e despachar diversos paletes de produtos. As peças podem ser carregadas em correias transportadoras para chegar a locais de triagem onde robôs podem usar suas mãos robóticas, guiados por sensores táteis e de visão mecânica, manipulaando as peças com precisão e classificando corretamente os produtos em categorias específicas para operações adicionais de estocagem e envio. Os robôs podem coordenar o transporte de cargas cheias de peças para locais predeterminados para posteriormente enviar para os almoxarifados e locais específicos de armazenagem (Figura 1).

 

 

 

Robôs controlando empilhadeiras são uma das inovações da força de trabalho de amanhã.
Robôs controlando empilhadeiras são uma das inovações da força de trabalho de amanhã.

 

 

Robôs colaborativos trabalharão em conjunto com a humanidade em atividades relacionadas à entrega de bens e serviços. Seu impacto no local de trabalho excederá e muito o impacto que os computadores pessoais fizeram no local de trabalho. Este artigo examinará e discutirá o que esta revolução transformacional significará para a força de trabalho do futuro. Além disso, o impacto social sobre os trabalhadores e a sociedade exigirá que eles ajustem seus talentos criativos para se posicionarem para orientar, dirigir e controlar estes robôs, em vez de apenas serem deslocados. A mudança sísmica em nosso trabalho exige que observemos como a sociedade precisa se preparar para um futuro que está sempre se aproximando e exige que as pessoas mantenham alto grau de adaptabilidade, flexibilidade e engenhosidade.

 

 

Economia da Automação

A razão pela qual os robôs colaborativos estão se tornando comuns é uma questão da economia da automação. Automação significa que um processo pode se mover sozinho, trabalhar sozinho com pouco ou nenhum controle direto de um humano. A automação traz vantagens econômicas para o local de trabalho, aumentando a produtividade.

Uma chave é a vantagem econômica que há menos envolvimento humano, o que significa que uma despesa de custo (do trabalho humano) é reduzida. Naturalmente, a redução do capital humano é mitigada pelo aumento dos gastos com equipamentos de automação. Neste caso com os robôs colaborativos.

Um robô colaborativo pode imitar com sucesso as habilidades físicas de um operador humano, desempenhando com maior precisão e confiabilidade sem se cansar - potencialmente 24 horas por dia, sete dias por semana. Atualmente, as tarefas manuais, como mover e empilhar peças, podem ser realizadas com a ajuda de robôs colaborativos. Muitas vezes os seres humanos acabam com problemas por levantarem pesos ou acham esse trabalho mais difícil conforme envelhecem. Os Robôs colaborativos, com a devida manutenção, são extremamente robustos e confiáveis.

Além de ser estável e confiável, a automação reduz os erros, proporcionando ainda mais incentivo econômico.

Robôs colaborativos podem executar suas tarefas programadas até a conclusão pretendida. Se eles se deparam com problemas, eles podem ser programados para resolver o problema ou passar para outras atividades programadas para maximizar a eficiência.

Robôs colaborativos unem humanos e automação em uma relação de trabalho. Isso exige que haja uma compreensão adequada do que deve ser automatizado e quanto custará para realizar essa automação. Trazer robôs colaborativos para a frente terá impacto na força de trabalho e no mercado de trabalho. A rapidez com que esses sistemas se tornarão realidade é incerta, mas é certo que eles estão chegando. Os robôs colaborativos fornecerão oportunidades para todas as empresas, incluindo a Mouser Electronics , fornecerem melhor serviço e valor aos seus clientes.

 

 

Automação ao lado dos humanos

Os filmes mostram amplamente a imagem que nós humanos temos dos robôs. A série Star Wars tem uma demonstração positiva do que muitos pensam o que é um robô colaborativo. O C-3PO com a sua habilidade em idiomas e o R2D2 com a sua habilidade astro-mecânica, demonstram o que pode ser o ambiente de trabalho no futuro, onde humanos trabalham lado a lado com os robôs.

Vamos examinar alguns detalhes de como os robôs colaborativos podem entrar no local de trabalho, onde podem ser empregados e quais papéis podem cumprir.

Inicialmente a automação serve para determinadas tarefas. Tarefas que incluem coleta de dados, processamento de dados, tomada de decisões e funções manuais de mão-de-obra, que podem ser estruturadas e programadas, provavelmente serão a primeira parte da força de trabalho que a robótica colaborativa deve experimentar. Essas atividades são responsáveis por uma significativa parcela do que atualmente os funcionários desempenham em locais avançados economicamente. Inicialmente, devido à complexidade de automatizar todas as tarefas, os impactos acontecerão nas funções mais facéis de ser automatizadas, como por exemplo, seu hambúrguer “Big Mac” ser entregue a você por um robô colaborativo que atende no balcão.

Robôs colaborativos ajudarão as economias fornecendo mais produtividade. No entanto, eles precisarão de assistência humana para se adaptar ao que fazem no trabalho (Figura 2). O McKinsey Global Institute (MGI) é um líder de grupos de reflexão que se concentra em ajudar líderes nos setores comercial, público e social com os fatos e insights nos quais basear as decisões administrativas e políticas. A MGI estima que nos próximos dez anos, globalmente, centenas de milhões de empregos exigirão transições significativas devido ao impacto da tecnologia.

 

 Seu mais novo melhor amigo no seu escritório pode ser um robô.
Seu mais novo melhor amigo no seu escritório pode ser um robô.

 

 

A chegada da automação avançada, IA – Inteligencia Artificial e os robôs colaborativos, como falamos anteriormente, terão um impacto negativo sobre os trabalhos que serão substituídos pela adoção destas novas tecnologias. A expectativa de que trabalhos braçais sejam mais afetados com a automação do que os trabalhos que utilizam mais a mente. E muito provavelmente os que possuem um baixo nível de escolaridade venham a sofrer também este impacto. Graus avançados em tecnologia, automação, software e inteligência artificial proporcionarão oportunidades de emprego para as pessoas empregarem suas habilidades nesse ambiente futuro.

 

 

Impactos da força de trabalho

A economia de mercado, através da curva de oferta e demanda, sugere que um potencial excesso de oferta de pessoas disponíveis para esses papéis resultará em salários reais mais baixos. Considerando os deslocamentos de trabalho recebidos por meio do cumprimento de funções de trabalho por parte da tecnologia, é imperativo encontrar formas das pessoas “migrarem” para novas funções que agreguem valor para a empresa.

Correspondentemente, o total de salários para essas categorias e funções de trabalho diminuirá. Os diferenciais de renda entre os empregos poderiam crescer à medida que os empregos dependentes do trabalho físico experimentassem salários mais baixos e os que exigissem engenhosidade mental experimentassem um aumento dos salários. A estagnação salarial está presente em muitas economias modernas e avançadas. Os trabalhadores, desejosos de ganhar um salário digno e vivo, podem estar sujeitos a mudanças imprevisíveis em sua renda.

O futuro dependerá de máquinas que façam atividades físicas, enquanto futuros trabalhadores se concentrarão em aplicar, comunicar, coordenar e gerenciar processos de trabalho. Habilidades de inteligência de nível superior, como inteligência emocional e inteligência social, serão cada vez mais necessárias. A capacidade de combinar criatividade com raciocínio lógico engenhoso será altamente valorizada.

As habilidades necessárias para o sucesso nessa transição exigirão reciclagem e maior flexibilidade. O ritmo potencialmente rápido dessas implementações e mudanças significa que a força de trabalho deve ser fluida em sua capacidade de se ajustar à dinâmica destas mudança e estar pronta para seguir em direções que ofereçam oportunidades de maior valor. Os trabalhadores mais jovens podem estar mais condicionados a lidar com essas dinâmicas, o que pode resultar em possíveis problemas de emprego para os trabalhadores que desenvolveram habilidades ao longo da vida, firmemente arraigadas, mas menos flexíveis e adaptativas. Reciclagem e requalificação (ou treinamento) serão necessários para aumentar essas habilidades dos trabalhadores.

 

 

Impactos Sociais

A Internet, os telefones celulares e as mídias sociais são exemplos de tecnologia que se tornaram onipresentes e um componente integrado na sociedade. O mundo em que vivemos se tornará cada vez mais digital e informativo. Assegurar que alguém esteja preparado para lidar com a realidade, dessa maneira, será uma ferramenta essencial para ganhar a vida com sucesso.

A primeira coisa a tomar nota é a necessidade de estar ciente. A percepção é necessária para ser consciente e aberta à adaptação. A velocidade dessas mudanças iminentes sugere que a conscientização comece imediatamente e aumente em volume e frequência para que a sociedade comece a se preocupar com o que está acontecendo. Enquanto isso, as forças do mercado nos empurrarão fortemente nessa direção. A tecnologia sempre foi aplicada à indústria, mas o futuro pode ser diferente do passado. Parece que desta vez a tecnologia está trazendo mais do que apenas “músculo” extra; está trazendo "o músculo e o cérebro".

A trajetória atual sugere que o trabalho físico estruturado e não qualificado será substituído de maneira análoga à telefonista telefônica do passado. Embora os programas educacionais governamentais destinados a escolas e universidades possam ajudar na adaptação da sociedade, é provável que a maior parte dessa responsabilidade recaia sobre a própria indústria. Os governos terão que abordar como pretendem proteger as pessoas mais vulneráveis que podem ser deixadas para trás na esteira de quaisquer mudanças econômicas negativas que levem ao seu deslocamento. Os governos fornecerão proteção de renda econômica e procurarão maneiras de criar políticas que apóiem os trabalhadores em transição?

Ao envolver-se com sucesso no futuro, as empresas determinarão quais são os ativos mais valiosos que precisarão dos funcionários à medida que adquirem trabalhadores no mercado. As empresas podem demonstrar liderança e comprometimento com seus funcionários, promovendo programas internos para ajudar as pessoas a acumular novas habilidades que garantam a vantagem competitiva da empresa. A reciclagem no trabalho para aumentar as habilidades de um trabalhador resultará em um trabalhador mais adequado à nova realidade. Mas as empresas vão assumir a liderança para isso? Em vez disso, eles podem simplesmente seguir um caminho mais fácil, o que evita a reciclagem e a mudança para o futuro com novas contratações. Isso exigirá que as empresas e a sociedade trabalhem para melhorar a mobilidade profissional de um empregador para outro, de modo que as habilidades possam fluir onde for necessário da maneira mais eficiente.

 

 

O Futuro do trabalho

O futuro do trabalho será drasticamente diferente do que o trabalho de hoje. Uma das maneiras mais interessantes é que novos agentes entrarão no mercado de trabalho. Várias gerações atrás, uma mudança maciça aconteceu nas economias. A natureza do trabalho mudou de agrícola para comercial e levou as pessoas das áreas rurais para as grandes cidades. Ao longo das últimas gerações, as mulheres entraram cada vez mais na força de trabalho, trabalhando em todos os papéis e aspectos ao lado dos homens. No entanto, o futuro prevê mudanças ainda mais massivas no local de trabalho, já que as pessoas estarão trabalhando ao lado de robôs - máquinas especialmente projetadas que têm o poder de atuar e desempenhar funções adequadas complementares às suas contrapartes humanas.

A introdução de robôs colaborativos no local de trabalho acompanha muitas outras mudanças que coincidem com seu desenvolvimento. Por exemplo, a IA será cada vez mais usada para armazenar, processar e analisar grandes quantidades de dados. A tecnologia ampliará as capacidades do local de trabalho, aumentando a eficiência e a criatividade. Por causa de sua carga de trabalho altamente intensiva e cognitiva, ela fornecerá insights ativos que promovem o progresso. O impacto da tecnologia leva muitos a contemplar o papel que os humanos desempenharão na futura força de trabalho, à medida que os robôs colaborativos e tecnologias, como a IA, substituem seus equivalentes humanos.

 

 

Conclusão

Os tempos estão mudando, e é preciso estar pronto para acompanhar essas mudanças.

Robôs colaborativos já estão estão entrando em cena e em breve trabalharão conosco normalmente em nosso dia a dia. Eles oferecem a oportunidade de ajudar a tornar nossa economia mais produtiva.

Esse reconhecimento da realidade exige que mudanças na tecnologia tragam o requisito de ajuste humano. Felizmente, nós como espécie, excelentes em nos adptarmos, buscamos por conforto e segurança. Vamos dar as boas vindas a essa assistência que a tecnlogia e os robos colaborativos prometem, assim como nos unimos para tornamos nossos locais de trabalho mais seguras e produtivas.

 

 

Referência:

Revista Geração Robótica - http://br.mouser.com/empowering-innovation/generation-robot 

 


 

 


 

Paul Golata

https://br.mouser.com/blog/author/paul-golata/aid/562/

 

BUSCAR DATASHEET

 


N° do componente 

(Como usar este quadro de busca)

 

Opinião

Mês de Muito Trabalho (OP197)

   Estamos em setembro de 2018 e continuamos com nosso trabalho, realizando palestras, viagens, escrevendo artigos, livros e muito mais. Em nossas duas últimas palestras, uma na Uninove e a outra na ETEC Albert Einstein, ambas de São Paulo, pudemos constatar de forma bastante acentuada um fato importante , que constantemente salientamos em nosso site desde seu início. 

Leia mais...

Pecar
Os bons odeiam pecar por amor à virtude. (Oderunt peccare boni virtutis amoré.)
Horácio (65 - 8 a.C) - Epístolas - Ver mais frases


Instituto Newton C Braga
Entre em contato - Como Anunciar - Políticas do Site

Apoio Social
Lions Clube de Guarulhos Sul SOS Mater Amabilis
Advertise in Brazil
If your business is Electronics, components or devices, this site is the correct place to insert your advertisement (see more)