O Site do Hardware Livre - OSHW

Comprovador de transmissores (ART596)

Trata-se de um simples indicador de campo para transmissores. Sua finalidade é detectar sinais de rádio que comprovem que um transmissor está funcionando. Trata-se de um aparelho de utilidade na bancada de quem monta ou repara equipamentos transmissores ou que gerem algum tipo de sinal de alta frequência. Os componentes usados são comuns e por se tratar de montagem simples é indicado aos montadores menos experientes.

A montagem de transmissores experimentais e seu ajuste com a colocação "no ar", com o máximo de rendimento, exige que os leitores tenham alguns equipamentos básicos e um deles é o indicador de sinais de alta freqüência ou medidor de intensidade de campo. Este circuito indica quando os osciladores estão operando e quando existe RF na saída de um circuito, o que ‚éum indicativo de que qualquer transmissor se encontra funcionando. O circuito que descrevemos, bastante simples e que detecta sinais entre 500 kHz e 200 kHz, é um instrumento indispensável na bancada do montador de transmissores.

Descrevemos a montagem de um utilíssimo comprovador de transmissores, um projeto ideal para os leitores que montam este tipo de equipamento e que depois encontram dificuldades para verificar se estão funcionando, ou ainda para obter o máximo de rendimento com o ajuste.

O circuito que propomos detecta os sinais de alta freqüência gerados por osciladores ou obtidos nas antenas ou circuitos tanque de pequenos transmissores (e também grandes), dando assim uma indicação de funcionamento.

Com a comprovação, o ajuste ou mesmo a detecção de falhas fica bem mais fácil.

Evidentemente, se o comprovador não indicar sinal algum na saída de um transmissor, teremos condições de saber onde está o problema com muito mais facilidade.

Simples de montar, o comprovador é alimentado por duas ou quatro pilhas pequenas e tem um consumo muito baixo. Sua sensibilidade permite a detecção de oscilações de circuitos de muito baixa potência e até mesmo a uma boa distância do transmissor, dependendo de sua potência.

 

CARACTERÍSTICAS

* Tensão de alimentação: 3 ou 6V

* Corrente drenada: menor que 200 uA

* Faixa de freqüências de operação: 500 kHz a 200 MHz

 

COMO FUNCIONA

Na entrada do circuito temos uma vareta de metal que tanto pode ser uma antena telescópica como um simples pedaço de fio rígido e que serve como antena. Essa antena capta os sinais do oscilador ou transmissor em prova e os envia a um diodo que faz sua detecção de modo a se obter uma corrente retificada que polariza a base de um transistor amplificador.

O choque de RF XRF impede que sinais muito abaixo dos 500 kHz entrem no circuito como o ruído da rede de energia, provocando indicações falsas.

O potenciômetro P1 serve para ajustar a polarização de base do transistor de modo que ele fique no limiar de sua sua condução. Assim, por mais fraco que seja o sinal detectado ele sempre será capaz de provocar uma alteração na condução desse transistor.

Isso significa que, a corrente de coletor do transistor, indicada pelo instrumento ligado em série terá um valor de repouso baixo e será facilmente alterada na presença de qualquer sinal de alta freqüência.

Essa alteração será tanto maior quanto maior for a intensidade do sinal que entrar no circuito.

O circuito é muito sensível, já que o transistor pode amplificar os sinais centenas de vezes. Isso quer dizer que mesmo sinais muito fracos podem ser acusados pela variação de corrente que provocam no instrumento indicador.

 

MONTAGEM

Na figura 1 temos o diagrama completo do comprovador de transmissores.

 

Diagrama do comprovador de transmissores.
Diagrama do comprovador de transmissores.

 

Como se trata de montagem bastante simples e não crítica, se o leitor não quiser ter muito trabalho pode soldar os principais componentes numa ponte de terminais conforme mostra a figura 2.

 

Montagem do comprovador numa ponte de terminais.
Montagem do comprovador numa ponte de terminais.

 

Essa ponte cabe facilmente numa caixa plástica cujas dimensões são determinadas principalmente em função do tamanho do instrumento e do suporte das pilhas.

O instrumento indicador M1 pode ser de qualquer tipo com fundo de escala entre 50 e 250 uA. Esse instrumento pode ser aproveitado de aparelhos de som fora de uso.

Na ausência desse instrumento o leitor pode usar o próprio multimetro na escala mais baixa de correntes. Bastará então deixar duas garras ou dois plugues para fazer a conexão das pontas de prova (observando a polaridade) quando for usar o instrumento.

O choque de RF, XRF, pode ter valores entre 47 uH e 470 uH, mas caso tenha dificuldades em obtê-lo sua construção é simples: enrole de 50 a200 voltas de fio bem fino (32 ou mais fino) num palito de fósforos ou de dentes.

O diodo D1 admite equivalentes, desde que sejam de germânio.

Os resistores são de 1/8W ou maiores e P1 é um potenciômetro comum. Para as pilhas use um suporte comum, observando a polaridade dos fios na ligação.

O transistor admite também equivalentes e qualquer NPN de uso geral pode ser usado.

 

PROVA E USO

Para provar o aparelho ligue inicialmente a alimentação, acionando S1 e ajuste cuidadosamente P1 até que o ponteiro do instrumento indicador vá até aproximadamente metade da sua escala.

Depois, aproxime a antena do aparelho de um pequeno transmissor em funcionamento, mas sem encostar na antena desse transmissor. Deve haver uma movimentação da agulha do instrumento M1 indicando a presença de sinal.

Quanto mais potente for o transmissor, maior será essa deflexão.

Quanto mais perto da antena aproximarmos o sensor deste indicador também maior ser a deflexão da agulha do indicador.

Nunca encoste a antena do comprovador na antena do transmissor principalmente se ele usar válvulas ou for de potência elevada, pois isso pode causar a queima de componentes de seu comprovador de transmissores, principalmente o transistor.

Para usar é só aproximar o aparelho dp transmissor em prova o suficiente para ter uma indicação em seu instrumento. Por esta indicação podemos ter uma idéia da intensidade do sinal que está sendo emitido, levando em conta também a distância.

 

 

Semicondutores:

Q1 - BC548 ou equivalente - transistor NPN de uso geral

D1- 1N34 ou equivalente - diodo de germânio

 

Resistores: (1/8W, 5%)

R1 - 1 M ? - marrom, preto, verde

R2 - 10 k ? - marrom, preto, laranja

P1 - 100 k ?- potenciômetro

 

Capacitores:

C1 - 10 nF - cerâmico

 

Diversos:

XRF - 47 a 470 uH - choque de RF - ver texto

M1 - 0-200 µF- instrumento indicador - microamperímetro, ver texto

S1 - Interruptor simples

B1 - 3 ou 6V - 2 ou 4 pilhas pequenas

A - antena - ver texto

Ponte de terminais, caixa para montagem, suporte de pilhas, botão plástico para o potenciômetro, fios, solda, etc.

BUSCAR DATASHEET

 


N° do componente 

(Como usar este quadro de busca)

 

Opinião

As Atividades do Momento (OP193)

Tivemos duas semanas cheias com lançamentos de livros, eventos, entrevistas e encontros importantes que certamente reverterão em benefícios para aqueles que nos acompanham, tanto no nosso site como em nosso canal de vídeo. Começamos pela entrevista dada ao Luis Carlos Burgos do site Burgos Eletrônica em que falamos um pouco de nossa vida profissional e de nossas pretensões para o futuro.

Leia mais...

Exemplo
O caminho da sabedoria é longo através de preceitos, breve e eficaz através de exemplos. (Longum iter est per pr?cepia, breve er efficax per exempla.)
Seneca (Epístolas) - Ver mais frases


Instituto Newton C Braga
Entre em contato - Como Anunciar - Políticas do Site

Apoio Social
Lions Clube de Guarulhos Sul SOS Mater Amabilis
Advertise in Brazil
If your business is Electronics, components or devices, this site is the correct place to insert your advertisement (see more)