NOSSAS REDES SOCIAIS -

Dois Eliminadores de Publicidade para Rádios (ART1986)

Nem sempre a publicidade veiculada nos programas de rádio agrada os ouvintes. E, tomando-se repetitiva, em excesso ela desagrada o ouvinte, que desejaria ter um meio de se "livrar" dela pelo menos por algumas vezes. Com o aparelho que descrevemos neste artigo isso é possível, para desespero, talvez, dos publicitários.

Existem muitas maneiras de nos livrarmos de publicidades que nem sempre são das mais criativas (embora os seus criadores nem sempre pensem assim...), e que pela repetição excessiva se tornam desagradáveis e até incômodas.

O meio mais usado consiste em se baixar o volume do aparelho quando estas propagandas entram, voltando-se ao normal quando a boa música aparece novamente.

No entanto, este procedimento tem alguns inconvenientes, e um deles é que podemos só lembrar em voltar ao volume normal quando a música já voltou há um bom tempo, e até mesmo quando nova publicidade (das ruins!) estiver para ser veiculada.

Por que não automatizar a volta do som, depois de um tempo já dimensionado, para permitir que a publicidade que não desejamos ouvir não apareça?

Esta é a finalidade dos dois circuitos que apresentamos neste artigo. O primeiro é indicado para auto-rádios e opera com uma potência relativamente alta, possibilitando assim o uso dos tipos mais modernos com dezenas de watts de saída.

O segundo inclui uma fonte de alimentação para uso doméstico e opera com auto-rádios ou mesmo rádios transistorizados de até 3 A.

A temporização é ajustada pelo próprio usuário em intervalos que podem ir de 30 segundos a 4 minutos, conforme o "costume” de veiculação de publicidade da sua emissora predileta.

Os dois projetos usam componentes bastante comuns, e sua instalação não oferece qualquer dificuldade ao montador.

A base dos dois projetos é um multivibrador monoestável com o circuito integrado 555. A temporização destes circuitos é dada pelo potenciômetro, resistor e capacitor ligados aos pinos 6 e 7.

Quando pressionamos o interruptor ligado ao pino 2, este elemento vai ao nível baixo e ocorre o disparo do monoestável, com sua saída (pino 3) indo ao nível alto.

A saída permanecerá no nível alto por um intervalo de tempo que vai depender justamente dos componentes de temporização.

Na saída do 555 temos duas possibilidades de controle: Na versão automotiva, acionamos, via transistor, um relé que pode controlar então a corrente de alimentação do rádio ou ainda que comuta a carga (alto-falantes) para um sistema de redução de potência que continua com o som mas em volume bastante reduzido.

Na versão doméstica, o circuito atua diretamente sobre um regulador de tensão integrado que corta a alimentação do rádio, reduzindo-a para 1,2 V, aproximadamente, o que é insuficiente para permitir seu funcionamento.

Na versão com o LM350T, o potenciômetro P2 faz o ajuste da tensão de saída, o que significa que o aparelho também pode ser usado com rádios de 6 ou 9 V, como eliminador de pilhas.

A única limitação nesta versão é que a corrente máxima do LM35oT é de 3 A.

Na figura 1 temos o diagrama esquemático da versão automotiva.

 

  Figura 1 – Diagrama da versão automotiva
Figura 1 – Diagrama da versão automotiva

 

A disposição dos componentes numa placa de circuito impresso é mostrada na figura 2.

 

  Figura 2- Placa para a versão automotiva
Figura 2- Placa para a versão automotiva

 

O interruptor de pressão S1, que faz o acionamento do aparelho, é instalado em qualquer ponto do painel do carro.

O relé é de que pode controlar correntes de até 10 A, dentro da faixa de consumo da maioria dos equipamentos de som de carro.

O integrado deve ser instalado em soquete DIL de 8 pinos, para maior facilidade de montagem.

O conjunto pode ser facilmente instalado numa caixinha plástica e oculto sob o painel do carro.

Na figura 3 temos o diagrama da versão doméstica.

 

   Figura 3 – Versão doméstica
Figura 3 – Versão doméstica

 

A disposição dos componentes numa placa de circuito impresso é mostrada na figura 4.

 

Figura 4 – Placa para a versão doméstica
Figura 4 – Placa para a versão doméstica

 

O circuito integrado LM350T deve ser montado num bom radiador de calor, e para o 555 sugerimos a utilização de um soquete DIL de 8 pinos.

Os trimpots são do tipo vertical, para montagem em placa de circuito impresso. O transistor admite equivalente, como o BC547 ou BC549.

Na versão automotiva o resistor R4 vai determinar a redução do nível de som no momento do acionamento.

A prova de funcionamento pode ser feita com um amplificador comum ou simplesmente verificando-se se o relé é acionado quando pressionamos S1.

O trimpot P1 deve ser ajustado para se obter um intervalo de acionamento de 30 segundos a dois minutos, conforme o tempo médio dos intervalos de anúncios das estações que normalmente ouvimos.

Comprovado o funcionamento, o circuito é ligado à alimentação do carro, com 12 V em qualquer ponto onde exista esta tensão e 0 V no chassi.

Não será necessário usar interruptor geral, já que o consumo com o relé desativado é extremamente baixo.

Para a versão doméstica temos uma fonte de alimentação mostrada na figura 5.

 

   Figura 5 – Fonte para o circuito
Figura 5 – Fonte para o circuito

 

O transformador é de 3 A e o capacitor eletrolítico para 35 V.

Os diodos são para 50 V ou mais, com corrente de 3 A.

O potenciômetro P2 deve ser ajustado para que na ausência de temporização (sem apertar S1) a tensão na saída seja a exigida pelo aparelho a ser alimentado.

O ajuste da temporização, como na versão anterior, é feito em P1, podendo variar entre 30 segundos e dois minutos. A ligação do aparelho a ser alimentado deve ser feita observando-se sua polaridade.

Para usar os aparelhos, basta ligar o rádio, e quando a publicidade aparecer basta dar um breve toque em S1 para matá-la. Depois do tempo programado o som volta ao normal.

 

a) Versão automotiva:

 

Semicondutores:

Cl1 - 555 - circuito integrado timer

Q1 - BC548 - transistor NPN de uso geral

D1 - 1N4148 ou equivalente diodo de silício

 

Resistores (1/8 W, 5%):

R1 - 47 k ohms

R2 - 22 k ohms

R3 - 4,7 k ohms

R4.- 22 a 47 ohms x 10 W - resistor de fio

P1 - trimpot de 1 M ohms

 

Capacitores eletrolíticos de 16 V:

C1 - 100 uF

C2 – 1 000 uF a 10 000 uF

 

Diversos:

S1 - Interruptor de pressão

F1 - Fusível de 2 A

K1 - relé de 12 V

Placa de circuito impresso, soquete para integrado, caixa para montagem, botão para potenciômetro, fios, solda etc.

 

 

b) Versão doméstica:

 

Semicondutores:

Cl1 - 555 - circuito integrado timer

CI2 - LM350T - circuito Integrado

Q1 – BC548 ou equivalente transistor NPN de uso geral

 

Resistores (1/8 W, 5%),

R1 - 47 k ohms

R2 - R3 - 4,7 K ohms

R4, - 220 ohms

P1 - trimpot de 1 M ohms

P1 - potenciômetro ou trimpot de 4,7 k ohms

 

Capacitores eletrolíticos de 25 V:

C1 – 100 uF

C2 – 100 a 1 000 uF

C3 – 100 uF

 

Diversos:

S1 - Interruptor de pressão

Placa de circuito Impresso, radiador de calor para o Cl2. soquete para CI1, fios, caixa para montagem, solda, etc.

 

BUSCAR DATASHEET

 


N° do componente 

(Como usar este quadro de busca)

 

Opinião

Mundo diferente (OP203)

Em plena pandemia já estamos nos preparando para o mundo diferente que teremos a partir de agora. A disruptura que está ocorrendo está mudando nossos hábitos de uma forma que sabemos ser irreversível. Os hábitos de compras, os eventos, festas, o ensino, tudo mais deve mudar com o uso predominante da tecnologia.

Leia mais...

Amigo
O amigo certo se reconhece numa situação incerta. (Amicus certus in re incerta cernitur.)
Cícero (106 - 43 a.C.) - Da Amizade - Ver mais frases


Instituto Newton C Braga
Entre em contato - Como Anunciar - Políticas do Site

Apoio Social
Lions Clube de Guarulhos Sul SOS Mater Amabilis
Advertise in Brazil
If your business is Electronics, components or devices, this site is the correct place to insert your advertisement (see more)