O Site do Hardware Livre - OSHW

Alarme de Baixo Consumo (ART1867)

O alarme descrito neste artigo é ideal para a proteção de residências, prédios comerciais ou industriais, dado seu baixo consumo de corrente na condição de repouso. Ele pode ser, por este motivo, alimentado por pilhas ou bateria.

Alarmes eficientes também devem ter outras características que facilitem sua utilização na proteção do patrimônio. Uma dessas características, além da eficiência, é o baixo consumo que permite a utilização de pilhas ou baterias na sua alimentação.

Desta forma, os alarmes podem ficar permanentemente ligados, sem que isso signifique o esgotamento rápido de suas fontes de energia.

O alarme que descrevemos neste artigo, tem estas características e além disso é bastante simples, podendo ser montado mesmo pelos leitores menos experientes.

O circuito é do tipo com sensor de interrupção, não havendo limite para quantidade destes elementos, que podem ser instalados em série.

A interrupção de qualquer sensor dispara o SCR, que não pode ser religado pelo restabelecimento da continuidade do sensor, e assim permanece até que a fonte de energia se esgote ou que o circuito seja desligado.

O projeto inclui um oscilador de áudio de boa potência que emite um som contínuo ao ser disparado.

Características:

Tensão de alimentação: 6 V a 12 V

Corrente de repouso: menor que 100 ,uA

Corrente máxima: 500 mA

 

 

COMO FUNCIONA

Um SCR é ligado em série com um 555, que funciona como oscilador de áudio.

O SCR permanece desligado, até que o sensor ligado em sua comporta seja aberto. Quando isso ocorre, circula via R3, uma corrente pela comporta do SCR provocando o seu disparo.

Com o disparo, o SCR conduz e o 555 é alimentado, entrando em oscilação na frequência determinada basicamente pelo ajuste de P1.

O sinal de áudio gerado pelo 555, é então aplicado via R4 à base de um transistor de potência, que tem como carga um alto-falante. O alto-falante faz então a reprodução do som.

Veja que, mesmo que a interligação do sensor seja refeita, o SCR não desliga. Para desativar o alarme, uma vez disparado, precisamos cortar a alimentação por um momento.

A melhor potência do circuito é obtida com uma tensão de 12 V, que pode vir de uma pequena bateria.

 

MONTAGEM

Na figura 1 temos o diagrama completo deste alarme, e na figura 2 temos a disposição dos componentes numa placa de circuito impresso.

 

Figura 1 – Diagrama do alarme
Figura 1 – Diagrama do alarme

 

 

Figura 2 – Placa de circuito impresso para a montagem
Figura 2 – Placa de circuito impresso para a montagem

 

O transistor de potência precisa de um radiador de calor. Para o SCR não será necessário usar este elemento.

Os resistores são todos de 1/8 W ou 1/4 W com 5 % ou mais de tolerância. O capacitor eletrolítico é para 16 V, enquanto os demais podem ser de poliéster ou cerâmicos.

Para um melhor rendimento na reprodução de som, o alto-falante deve ter pelo menos 10 cm, e ser instalado numa pequena caixa acústica.

Os sensores são pequenos arames ou mesmo do tipo reed-switch, que devem ser instalados em portas e e janelas, para serem interrompidos quando estes locais .forem invadidos.

Fios finos podem ser usados para interligação dos sensores, em quantidade praticamente ilimitada.

Se for usado mais de 100 metros de fio, pode ser necessário ligar entre a comporta do SCR e o catodo um capacitor de 1 ,uF a 100 uF, para evitar o disparo errático com ruídos captados pelo próprio fio.

 

Prova e Uso

A prova de funcionamento é simples: alimentando o circuito sem o sensor deve haver a emissão de som. Ajuste a tonalidade desejada no potenciômetro ou trimpot P1.

Com o sensor alimentando o circuito, não deve haver o disparo do alarme. Uma vez comprovado o funcionamento é só fazer a instalação do sistema.

Na figura 3 temos uma sugestão de sistema de proteção, mostrando como um único fio passando por diversos sensores, pode proteger um grande ambiente.

 

Figura 3 – Instalação dos sensores
Figura 3 – Instalação dos sensores

 

Para rearmar o sistema, uma vez disparado, desligue sua alimentação e restabeleça o sensor interrompido. Depois, ligue novamente a alimentação do alarme.

Se ao instalar ao alarme houver o disparo, é porque algum dos sensores está aberto, ou a ligação entre eles não apresenta continuidade. Verifique.

 

Semicondutores:

Cl1 - 555 - circuito integrado

Q1 - TIP32 - transistor PNP de potência

SCR - TIC106 ou equivalente

 

Resistores: (1/8 W, 5%):

R1 - 4,7 k ohms (amarelo, violeta, vermelho)

R2 - 10 k ohms (marrom, preto, laranja)

R3 - 100 k ohms (marrom, preto, amarelo)

R4 - 1 k ohms (marrom, preto, vermelho)

P1 - 100 k ohms (potenciômetro ou trimpot)

 

Capacitores:

C1 - 47 nF (473 ou 0,047) cerâmico ou poliéster

C2 - 100 nF (104 ou 0,1) – cerâmico ou poliéster

C3 - 220 uF – eletrolítico

 

Diversos:

FTE - alto-falante de 8 ohms x 10 cm

Xl - Sensores, ver texto

Placa de circuito impresso, bateria, caixa para montagem, fios, botão para o potenciômetro, radiador de calor para Q1 etc.

 

BUSCAR DATASHEET

 


N° do componente 

(Como usar este quadro de busca)

 

Opinião

Novidades de Outubro (OP196)

Ainda repercutindo nosso mês de aniversários, completamos o mês com a participação da IoT Latin America 2019 onde atendemos nossos amigos no estande da Mouser Electronics. Como sempre, tivemos a satisfação de encontrar amigos, colaboradores e clientes, trocando ideias sobre negócios e o futuro da tecnologia.

 

Leia mais...

História
A história ensina-nos que a história não nos ensina nada. (We learn from history that we learn nothing from history.)
George Bernard Shaw (1856 1950) Prefácio do "Manual do Revolucionário" - Ver mais frases


Instituto Newton C Braga
Entre em contato - Como Anunciar - Políticas do Site

Apoio Social
Lions Clube de Guarulhos Sul SOS Mater Amabilis
Advertise in Brazil
If your business is Electronics, components or devices, this site is the correct place to insert your advertisement (see more)