O Site do Hardware Livre - OSHW

Estoboscópica de Xenônio (ART1730)

Este circuito faz com que uma potente lâmpada de xenônio produza flashes intensos de curta duração para sinalização, em bailes ou em vitrines. O circuito usa componentes comuns.

Os flashes potentes das lâmpadas de xenônio podem ser aproveitados com diversas finalidades, sendo a principal a sinalização e a decoração.

Descrevemos neste artigo a montagem de um pulsador luminoso de alta potência que utiliza este tipo de lâmpada.

O circuito é dado em duas versões, sendo uma para funcionamento na rede de 110 V e a outra para a rede de 220 V.

O que temos na configuração utilizada é um dobrador de tensão que carrega um capacitor eletrolítico com uma tensão da ordem de 600 V que é o dobro do pico de 220 V.

A energia armazenada neste capacitor é que produzirá o pulso luminoso na lâmpada de xenônio.

Para produzir pulsos intervalados, a alta tensão armazenada é aplicada a um oscilador de relaxação com uma lâmpada neon.

A frequência deste oscilador e, portanto, a intensidade e intervalos entre os flashes são ajustados em P1.

Quando a lâmpada neon dispara, ela também dispara o SCR que então produz um pulso de alta tensão para ignição da lâmpada de xenônio.

Com isso, a lâmpada de xenônio conduz e o capacitor de alta tensão se descarrega através dela produzindo o forte pulso luminoso.

Na figura 1 temos as possíveis formas de montagem para o aparelho.

 

   Figura 1 – Possibilidades de montagem
Figura 1 – Possibilidades de montagem

 

 

Montagem

Antes de passarmos a montagem é interessante falarmos do capacitor de alta tensão que será usado no circuito.

Este capacitor pode ser aproveitado de um flash de máquina fotográfica fora de uso, ou de algum outro equipamento, mas antes devemos testá-lo.

Para isso, usamos o multímetro, conforme mostra a figura 2.

 

   Figura 2 – Testando o capacitor C4
Figura 2 – Testando o capacitor C4

 

Ao tocarmos com as pontas de prova a agulha do instrumento se movimenta para a regiões de baixa resistência e depois volta para a altas (deve ser usado um multímetro analógico).

Se permanecer nas baixas, o capacitor não deve ser utilizado.

Da mesma forma, devem ser testados C1 e C2, principalmente se forem aproveitados de algum aparelho fora de uso.

Na figura 3 temos então o circuito da versão para a rede de 220 V.

 

   Figura 3 – Circuito para a rede de 220 V
Figura 3 – Circuito para a rede de 220 V

 

 

A placa de circuito impresso para esta montagem é mostrada na figura 4.

 

   Figura 4 – Placa de circuito impresso para a versão de 220 V
Figura 4 – Placa de circuito impresso para a versão de 220 V

 

 

Na montagem, tome cuidado com a polaridade dos diodos e dos capacitores de alta tensão.

O transformador de disparo, formado por L1 e L2 é enrolado num pequeno bastão de ferrite.

L1 consta de 10 a 15 espiras de fio esmaltado 26 a 30 AWG enquanto que L2 é formada por 200 a 500 voltas de fio fino 32 ou 30 AWG, sobre L1.

Os resistores são de1/8 W com qualquer tolerância, exceto R1 que é de ½ W ou 1 W e R3 que é de fio de 2 a 5 W.

A versão para a rede de 110 V é mostrada na figura 5.

 

   Figura 5 – Versão para 110 V
Figura 5 – Versão para 110 V

 

A placa de circuito impresso para esta versão é mostrada na figura 6.

 

   Figura 6 – Placa de circuito impresso para a versão de 220 V
Figura 6 – Placa de circuito impresso para a versão de 220 V

 

 

A única diferença em relação à versão anterior é a presença de um auto-transformador elaborado com um pequeno transformador de alimentação comum com secundário de 5 a 12 V e corrente entre 500 mA e 800 mA, do qual ligamos apenas o primário de duas tensões da forma indicada.

Nos dois projetos o SCR pode ser sufixo B ou D e o capacitor de poliéster de 100 V ou mais.

Para os dois projetos a lâmpada de xenônio pode ser de qualquer tipo pequeno até 100 mJ.

Para testar e usar, basta ligar o aparelho e ajustar em P1 a frequência das piscadas.

 

Versão de 220 V

SCR – TIPC106 B ou D - SCR

D1, D2 – 1N4007 – diodos de silício

NE-1 – lâmpada neon comum

F1 – 2 A – fusível

X1 – lâmpada de xenônio – ver texto

L1, L2 – Transformador de pulso – ver texto

P1 – 1 M ohms – potenciômetro

C1, C2, C4 – 2,2 uF a 22 uF x 400 V – capacitores eletrolíticos

C3 – 1 uF – capacitor de poliéster

R1 – 10 ohms – resistor – marrom, preto, preto

R2 – 100 k ohms – resistor – marrom, preto, amarelo

R3 – 1 k ohms – 2 a 5 W – resistor de fio

R4 – 15 k ohms - resistor – marrom, verde, laranja

Diversos:

Placa de circuito impresso, suporte de fusível, ferrite, cabo de força, fios, solda, etc.

 

Versão de 220 V

O mesmo da versão anterior mais:

T1 – Transformador com primário de 110 V e 220 V e secundário de qualquer tensão entre 5 e 12 V com 500 mA a 800 mA

 

BUSCAR DATASHEET


N° do componente 

(Como usar este quadro de busca)

Opinião

Mês de Muito Trabalho (OP197)

   Estamos em setembro de 2018 e continuamos com nosso trabalho, realizando palestras, viagens, escrevendo artigos, livros e muito mais. Em nossas duas últimas palestras, uma na Uninove e a outra na ETEC Albert Einstein, ambas de São Paulo, pudemos constatar de forma bastante acentuada um fato importante , que constantemente salientamos em nosso site desde seu início. 

Leia mais...

Flor
A flor não nasceu para decorar uma casa, embora o morador pense o contrário.
Carlos Drummond de Andrade O Avesso das Coisas - Ver mais frases


Instituto Newton C Braga
Entre em contato - Como Anunciar - Políticas do Site

Apoio Social
Lions Clube de Guarulhos Sul SOS Mater Amabilis
Advertise in Brazil
If your business is Electronics, components or devices, this site is the correct place to insert your advertisement (see more)