O Site do Hardware Livre - OSHW

Rádio de 5 Transistores (ART1690)

Se bem que atualmente os rádios AM estão ficando fora de modo, principalmente com a breve substituição das emissões dessa faixa para o formato digital, a montagem de um circuito simples tem uma finalidade didática muito importante. O circuito descrito é sensível o bastante para não necessitar de antena e captar com excelente som as estações locais.

A finalidade deste projeto é didática, sendo indicado para os que gostam e os que estão aprendendo eletrônica.

Trata-se de um receptor para as estações da faixa de ondas médias com excelente rendimento e qualidade de som.

Muitos dos componentes usados neste projeto podem ser retirados de outros rádios AM que não funcionam mais.

O circuito é alimentado por pilhas e tem um bom amplificador que entrega sinal de excelente qualidade a um alto-falante.

 

Como funciona

Na figura 1 temos o diagrama de blocos do receptor.

 

   Figura 1 – Diagrama de blocos do receptor
Figura 1 – Diagrama de blocos do receptor

 

O circuito é do tipo de amplificação direta em que aproveitamos a junção PN de um dos transistores para funcionar como um diodo detector.

Assim, conforme mostra a figura 2, o transistor que funciona como diodo, detecta o sinal modulado sintonizado pelo circuito de entrada, obtendo-se na saída um sinal de áudio de boa intensidade.

 

   Figura 2 – O circuito detector
Figura 2 – O circuito detector

 

O sinal de áudio é então aplicado a uma etapa excitadora(driver) que, por sua vez excita dois transistores complementares de saída.

A etapa de entrada que detecta o sinal, na verdade tem um sistema de realimentação através de R2 que proporciona um grande ganho.

Na saída dela ligamos o potenciômetro de volume.

A configuração da etapa de saída é em simetria complementar com dois transistores complementares de bom ganho.

Esta etapa pode fornecer um sinal de boa potência ao alto-falante usado.

 

Montagem

Na figura 3 temos o diagrama completo do receptor.

 

   Figura 3 – Diagrama do receptor
Figura 3 – Diagrama do receptor

 

A montagem pode ser feita numa pequena placa de circuito impresso, conforme mostra a figura 4.

 

   Figura 4 – Placa de circuito impresso para a montagem
Figura 4 – Placa de circuito impresso para a montagem

 

 

A bobina deve ser montada num bastão de ferrite que pode ser aproveitado de um velho rádio transistorizado.

Assim, conforme mostra a figura 5 ela consta de 70 + 5 a 7 espiras de fio esmaltado fino, que pode ser do 30 ao 28 AWG.

 

   Figura 5 – A bobina
Figura 5 – A bobina

 

 

Ao fazer a tomada, a bobina deve continuar a ser enrolada no mesmo sentido.

O capacitor variável pode ser de dois tipos, conforme mostra a figura 6.

 

   Figura 6 – O capacitor variável
Figura 6 – O capacitor variável

 

 

O primeiro tipo é aproveitado de um radinho AM transistorizado fora de uso, mostrando-se os pontos de ligação.

O segundo tipo é do tipo encontrado em antigos receptores valvulados, também sendo mostrados os pontos de ligação.

Veja se este capacitor ainda está bom girando seu eixo.

As placas móveis não devem encostar nas placas fixas, pois se isso ocorrer ele estará em curto, não podendo ser usado.

Na montagem, observe as posições e os tipos dos transistores assim como a polaridade de diodos e capacitores eletrolíticos.

Os resistores são de 1/8 W com qualquer tolerância e os eletrolíticos para 6 V ou mais de tensão de trabalho.

Os demais componentes devem ser de acordo com as especificações da lista de material.

 

Prova e Uso

Coloque as pilhas no suporte e ajuste CV de modo a sintonizar alguma estação.

O volume deve estar aberto.

Ao sintonizar procure girar o rádio encontrando a melhor posição de recepção.

A melhor posição é aquela em que a bobina fica perpendicular à direção da estação conforme mostra a figura 7.

 

   Figura 7 – Posicionamento para melhor recepção
Figura 7 – Posicionamento para melhor recepção

 

 

O circuito também conta com terminais para ligação de uma antena externa e terra, quando estações distantes e fracas poderão ser captadas.

 

 

Q1 a Q4 – BC548 – transistores NPN de uso geral

Q5 – BC558 – transistor PNP de uso geral

D1, D2 – 1N4148 – diodos de uso geral

P1 – 10 k ohms – potenciômetro

FTE- 4 ou 8 ohms – alto-falante de 10 cm ou maior

L1 – Bobina – ver texto

CV – capacitor variável – ver texto

B1 – 6 V – 4 pilhas pequenas

S1 – Interruptor simples

C1, C5 – 10 uF – capacitor eletrolítico

C2 – 2n2 – capacitor cerâmico

C3 – 100 nF – capacitor cerâmico ou poliéster

C4 – 220 uF – capacitor eletrolítico

R1, R4 – 1 k ohms – resistores – marrom, preto, vermelho

R2 – 100 k ohms – resistor – marrom, preto, amarelo

R3 – 150 k ohms – resistor – marrom, verde, amarelo

 

Diversos:

Placa de circuito impresso, caixa para montagem, suporte de pilhas, botão para o potenciômetro, ferrite, fios, solda, etc.

 

 

 

BUSCAR DATASHEET

 


N° do componente 

(Como usar este quadro de busca)

 

Opinião

Mês de Muito Trabalho (OP197)

   Estamos em setembro de 2018 e continuamos com nosso trabalho, realizando palestras, viagens, escrevendo artigos, livros e muito mais. Em nossas duas últimas palestras, uma na Uninove e a outra na ETEC Albert Einstein, ambas de São Paulo, pudemos constatar de forma bastante acentuada um fato importante , que constantemente salientamos em nosso site desde seu início. 

Leia mais...

Televisão
A televisão matou a janela.
Nelson Rodrigues - Ver mais frases


Instituto Newton C Braga
Entre em contato - Como Anunciar - Políticas do Site

Apoio Social
Lions Clube de Guarulhos Sul SOS Mater Amabilis
Advertise in Brazil
If your business is Electronics, components or devices, this site is the correct place to insert your advertisement (see more)