Multímetro do iniciante (Provador de Componentes) (ART741)

Este instrumento, pela sua simplicidade, é indicado para o iniciante, mede resistências, continuidade e tensões até 3V. A alimentação vem de duas pilhas pequenas. Para os montadores com menos recursos trata-se do substituto do multímetro. Mesmo na revisão de 2012 pode ainda ser montado com facilidade. O único componente que pode apresentar alguma dificuldade de obtenção é o0 indicador analógico. No entanto, ele pode ser encontrado em sucatas.

Instrumentos de medida para eletrônica nem sempre estão ao alcance do iniciante, mas são ferramenta indispensável para a realização de provas de circuitos e componentes.

Se o leitor não possui um multímetro, o instrumento que descrevemos é um substituto inicial, já que seus recursos e precisão não os mesmos de um instrumento profissional.

O instrumento descrito se baseia num medidor de bobina móvel de baixo custo, do tipo encontrado em aparelhos de som como indicador de nível de sinal.

 

Nosso instrumento possui as seguintes escalas:

* Resistências de 0 a infinito, mas com precisão para medir bem até uns 100k ?.

* Tensão contínua com limite de 3V mas que pode ser facilmente expandida para 30 e 300V com o acréscimo de resistores.

* Faz prova de continuidade, servindo de teste de componentes de excelente desempenho.

 

Funcionamento:

Para a escala de resistências, o que fazemos é ligar o instrumento, um microamperímetro, que normalmente tem fundo de escala de 200 uA em série com um trimpot e um resistor, além de uma bateria de 3V (duas pilhas).

Nestas condições, quando encostamos uma ponta de prova na outra, havendo uma resistência de 0 ohm entre elas, ajustamos o trimpot para que a corrente de fundo de escala, ou seja, para que a agulha vá "até o fim".

Supondo que o instrumento seja de 200 uA, é fácil perceber que a resistência ajustada para que isso ocorra será de:

R = V/I

R = 3/0,0002

R = 15 000 ?

 

Assim, se ligarmos agora, entre as pontas de prova, uma resistência de 15 000 ?, o que reduz a corrente à metade do fundo de escala, ou seja, 100 uA, teremos o centro da escala.

No meio da escala podemos então marcar 15k ?. Outros pontos da escala podem ser obtidos por cálculos ou simplesmente utilizando-se resistores de valores conhecidos, preferivelmente com tolerância de 5% ou menos.

Veja que, como a tensão da bateria influi na resistência medida, sempre que formos usar este instrumento, devemos "zerá-lo" atuando sobre o trimpot (Z).

Para isso encostamos uma ponta de prova na outra e ajustamos o trimpot para marcar zero no instrumento.

A escala de tensões aproveita o fato de que, a bateria estando com 3V, o trimpot já estará ajustado para dar uma deflexão total.

Podemos então dividir a escala em partes iguais com a marcação dos pontos de 1, 2 e 3 volts.

Para obtermos escalas de maior tensão bastará acrescentar novas posições para a conexão das pontas de prova com resistores de maior valor. Veremos mais adiante como fazer isso.

 

Montagem:

Na figura 1 temos o diagrama completo do nosso instrumento.

 

Figura 1
Figura 1

 

A disposição dos componentes, tendo por base uma ponte de terminais é mostrada na figura 2.

 

Figura 2
Figura 2

 

O trimpot é comum e até pode ser substituído por um potenciômetro do mesmo valor, já que ele deve ficar acessível no painel do aparelho.

O instrumento é um microamperímetro de 200 uA de fundo de escala ou próximo disso. No entanto, para outros valores pode ser necessário alterar o valor de R1 de modo a se obter os pontos corretos de fundo de escala.

O conjunto pode ser instalado numa caixa plástica conforme mostra a figura 3.

 

Figura 3
Figura 3

 

 

Prova e Uso:

A prova de funcionamento é imediata. Com as pontas de prova em Com e ? (J1), encostamos uma na outra e ajustamos P1 para que a agulha do instrumento vá até o fundo de escala. Com isso teremos comprovado seu funcionamento e teremos colocado o instrumento em condições de uso.

Para medir resistências, é só encostar as pontas de prova no componente ou no circuito. Se for num circuito, ele deve estar com sua alimentação desligada.

Para medir tensões, coloque uma ponta de prova em Com e a outra em V, observando sua polaridade. Neste caso, podemos medir tensões baixas de até 3V.

Para expandir a escala de tensões, use o circuito da figura 4.

 

Figura 4
Figura 4

 

O ajuste das escalas pode ser feito com base numa fonte de alimentação com saída conhecida.

Lembramos que, como voltímetro, utilizando-se um microamperímetro de 0 a 200 uA teremos uma sensibilidade de 5000 ? por volt o que corresponde ao que normalmente encontramos em muitos tipos comerciais de multímetros.

 

M1 - 0 - 200 uA - microamperímetro - ver texto

B1 - 3V - 2 pilhas pequenas

PP1, PP2 - Pontas de prova preta e vermelha

P1 - 47 k ? - trimpot ou potenciômetro

R1 - 10 k ? - resistor (marrom, preto, laranja)

J1. J2, J3 - Bornes ou tomadas tipo banana

Diversos: caixa para montagem, ponte de terminais, suporte para duas pilhas pequenas, fios, solda.


Verdade
Dize s vezes a verdade, para que te creiam quando mentires. (Dis quelquefois La verité, afin quon te croie quand tu mentiras.)
Jules Renard (1864 - 1910) - Diário - Ver mais frases

Instituto Newton C Braga - 2014 - Entre em contato - Como Anunciar - Políticas do Site
Apoio Social
Lions Clube de Guarulhos Sul SOS Mater Amabilis
Advertise in Brazil
If your business is Electronics, components or devices, this site is the correct place to insert your advertisement (see more)