Mais Rápido do que a Luz (CUR006)

Escrito por Renato Paiotti

Experimentos realizados no Grande Colisor de Hadrons do CERN, centro europeu de pesquisas atômicas mostraram que no mundo das partículas subatômicas, como rege a física quântica, temos dimensões que não estão evidentes no nosso espaço e a própria dimensões tempo parece se comportar de maneira estranha.

 


 

Assim, verificou-se que fótons gerados numa colisão de partículas e que saiam em direções opostas viajando à velocidade da luz, podiam se "comunicar" mesmo estando distantes um do outro, instantaneamente. O spin de uma poderia ser alterado de modo a refletir imediatamente no spin do outro.

Este estranho fenômeno da física quântica, bem explicado no livro O Tecido do Cosmo de Brian Greene, parece indicar que um dia seria possível usá-las para um sistema de comunicação mais rápido do que a luz.

Num modem ultra-relativista, pois a Teoria da Relatividade de Einstein afirma que nada pode ser mais rápido do que a luz, os spins de fótons pareados seriam alterados num local e o correspondente lido num local distante instantaneamente.

Como fazer isso e se é possível, não temos a mínima idéia ainda, mas quem sabe, com a evolução das tecnologias, isso seja comum e o grande obstáculo para as comunicações espaciais, a velocidade limitada da luz, deixaria de existir.