O Site do Hardware Livre - OSHW

Comprando Componentes Eletrônicos no Exterior (R0002)

Os brasileiros que começam os seus primeiros projetos eletrônicos se deparam com algo que não esperavam quando começaram os seus estudos, tornar-se um bravo “buscador” de componentes. Quem já precisou sair a “caça” de componentes, tanto nas lojas especializadas como na Internet, sabe como é difícil achar determinados CIs ou até mesmo alguns componentes passivos de especificações fora do padrão. Muitas vezes a única forma de obtermos um determinado componente é comprando fora do Brasil. Mas para quem nunca importou componentes, isso pode parecer algo impossível de se fazer, e logo vem a cabeça que precisamos comprar dólares ou adquirir cartão internacional. Porém não é necessário, pois existe uma maneira de fazer isso e compartilho como neste artigo.

 Comprar componentes importados pode não ser uma opção barata para nossos projetos, mas em muitos casos é a única opção. Mas como importar componentes sem precisar de moeda estrangeira ou cartão de crédito internacional?

Pode parecer difícil, mas não é, basta seguir um passo a passo simples e acompanhar o processo até a chegada do pedido em suas mãos. O que precisamos saber para que não tenhamos dor de cabeça com a compra de componentes:

  • Escolha do distribuidor correto

  • Verificação dos produtos que podem ser importados

  • Efetuar o pagamento em reais

  • Escolher a melhor forma de entrega

  • Pagar os impostos devidos

 

Escolha do distribuidor correto

Na internet existem diversos distribuidores de componentes eletrônicos, uns de grande renome mundial e outros nem tanto. Mas como saber se tal distribuidora é boa ou não? Uma pesquisa na internet com os termos “Reclamação + Nome da Distribuidora” pode ser uma opção. Outra forma é perguntar para quem já comprou e se teve boa experiência.

Mesmo entre as distribuidoras, um mesmo componente pode ter diferenças gritantes de preços, mas logo uma pergunta vem à cabeça - “Mas se o componente é montado pelo mesmo fabricante, como tem diferença de preço?” - A explicação é que os componentes, quando montados na linha de produção, tem diferença de qualidade entre eles, e são separados conforme padrões de qualidade dentro da própria fábrica. Para quem conhece o sistema de produção de CIs sabe que numa mesma “Bolacha de silício” temos CIs mais robustos que outros, e até alguns com defeitos. Os componentes com melhor qualidade vão para as distribuidoras mais exigentes, como também para países mais exigentes.

Cada país e cada distribuidor tem suas regras de qualidade, o projetista também deve utilizar suas regras de qualidade em seus projetos e alinhar isso, tanto ao seu projeto como orçamento.

 

Verificação dos produtos que podem ser importados

Ao acessar o site do distribuidor, você deverá verificar se aquele componente ou placa que deseja comprar está disponível para o Brasil. Isso acontece por motivos de mercado da própria fabricante, ou por bloqueio do governo junto a normas estabelecidas por lei. Na maioria das vezes é por conta do fabricante (e não da distribuidora), outras são porque aquele componente depende do aval do exército brasileiro, pois pode representar risco a nação. No caso de componentes militares, é importante entrar em contato com o Exército e explicar o motivo do projeto para ter a liberação da compra.

Alguns poucos sites de distribuidores, ao reconhecer que você está comprando do Brasil, informam quais componentes não podem ser importados.

Quando começo um projeto, eu utilizo o MultiSIM BLUE, pois a lista de componentes disponível no aplicativo é atualizada com o distribuidor Mouser Electronics , e ao gerar a NetList (Lista de material) sou direcionado ao site onde sei quais dos componentes encontrarei problemas de importação. Ou mesmo antes de começar a esboçar um circuito, costumo utilizar o sistema do site da Mouser Electronics para isso.

 

Efetuar o pagamento em reais

O primeiro passo é criar um cadastro no site do distribuidor, preencha os dados no cadastro corretamente (Informar algo errado pode dar dor de cabeça).

Quando finalizar a compra, você deverá escolher a forma de entrega e forma de pagamento. Para quem não tem “dólares” e nem “cartão internacional”, uma forma fácil de pagamento é o “wire-transfer”. Nesta forma de pagamento, você faz uma transferência de valores para a conta da distribuidora , como se estivesse pagando um boleto, fazendo uma transferência bancária ou depósito em conta.

Ao escolher esta forma de pagamento, você receberá um e-mail com os dados da conta bancária da distribuidora. Com estes dados em mãos, você vai até uma agência do Banco do Brasil ou uma Casa de Câmbio, você deverá pedir ao caixa ou atendente que deseja fazer um “wire-transfer”. Para executar este procedimento, tanto o Banco como a Casa de Câmbio, cobraram uma taxa tabelada, então tenha em mãos o valor da compra mais a taxa que será cobrada.

Após o pagamento o valor será transferido do Brasil para a distribuidora fora do Brasil.

Uma vez confirmado o recebimento, a distribuidora envia um aviso de que seu produto esta sendo encaminhado.

 

Aconselho guardar os comprovantes do pagamento para qualquer comprovação futura.

 

Escolher a melhor forma de entrega

Diversas empresas utilizam várias formas de entrega, correios, FedEX, DHL, empresas de transportes, etc.

Algumas distribuidora utilizam o “shipping” ou a forma “gift” (presente), onde não cobram taxas de entrega. Porém este tipo de entrega, mesmo sendo gratuito, podem levar meses para chegar.

Utilizar o FedEX e DHL , o tempo de entrega é bem mais rápido.

Existe um outro problema sério quanto a escolha do método de entrega do pedido, isso porque algumas formas a desejar, e dependendo do material que você está esperando, não é uma boa ideia vir pelos correios, devido a fragilidade dos componentes pedidos. Pela DHL e FedEX é um pouco mais caro, porém o cuidado com componentes sensíveis é maior.

 

Pagar os impostos devidos

Quando o produto chega em suas mãos, junto você recebe um boleto para pagamento de impostos. Estes impostos tem que ser recolhidos no Brasil, então reserve um dinheiro extra para este pagamento que deve ser pago na agência bancária. Cada produto tem uma tributação diferente, mas dependendo da distribuidora ela se encarregará de colocar seu produto na menor faixa possível ou até zerar as taxas. Isso porque um mesmo componente pode ser tributado como um produto que você irá comercializar ou como um material de ensino.

Caso tenha alguma dúvida ao quanto será tributado do seu pedido, veja através do e-mail de atendimento da distribuidora de componente o quanto será o tributo a ser pago. No assunto do e-mail coloque “Tributação – Brasil” que será encaminhado aos representantes da distribuidora no Brasil.

 

 

Problemas que podem ocorrer

Dependendo do distribuidor que você escolher, obter contato do atendimento ao cliente se torna impossível, outros simplesmente ignoram o seu pedido depois que você pagou. Por este motivo é bom escolher uma boa distribuidora de componentes.

O problema mais comum é o seu pedido ficar parado na Receita Federal por acharem que você está tramando algo. Neste caso basta entrar em contato com o atendimento ao consumidor da distribuidora e ver o motivo do bloqueio, informando o número do seu pedido, para que eles “desenrosque” o processo. Caso a distribuidora não entre em contato, é você que deverá ver junto a Receita o motivo do bloqueio.

Outro problema é o pedido sumir pelo mundo, isso acontece por que a distribuidora que você escolheu utiliza qualquer método de envio “free shipping” para entregar os produtos. Como o produto “pipoca” em diversas parte do mundo e diversas agências no Brasil, pode acontecer de algum envolvido mal intencionado sumir com ele e você terá que travar uma batalha com o distribuidor convencendo que não recebeu.

 

Conclusão

Como o Brasil tem regras muito peculiares de importação, comprar componentes no Brasil requer alguma atenção, mas como trabalhar com tecnologia é estar um passo a frente, importar novas tecnologias aos nossos projetos é um fator crucial no sucesso ou fracasso de mercado. Por este motivo, importar componentes é algo que o futuro projetista precisa experimentar pelo menos uma vez antes de encarar um projeto de verdade, só para que no dia em que realmente precisar, saber corretamente o que fazer.

Deixo abaixo um vídeo explicando o passo-a-passo para a compra de componentes eletrônicos importados.

 

 

BUSCAR DATASHEET

 


N° do componente 

(Como usar este quadro de busca)

 

Opinião

As Atividades do Momento (OP193)

Tivemos duas semanas cheias com lançamentos de livros, eventos, entrevistas e encontros importantes que certamente reverterão em benefícios para aqueles que nos acompanham, tanto no nosso site como em nosso canal de vídeo. Começamos pela entrevista dada ao Luis Carlos Burgos do site Burgos Eletrônica em que falamos um pouco de nossa vida profissional e de nossas pretensões para o futuro.

Leia mais...

Leis
As leis são sempre úteis aos que possuem e nocivas aos que nada têm. (Les lois sont toujours utiles ceux qui possdent et nuisibles ceux que nont rien.)
Rousseau (1712 1778)- Do Contrato Social - Ver mais frases


Instituto Newton C Braga
Entre em contato - Como Anunciar - Políticas do Site

Apoio Social
Lions Clube de Guarulhos Sul SOS Mater Amabilis
Advertise in Brazil
If your business is Electronics, components or devices, this site is the correct place to insert your advertisement (see more)