Reparações Domésticas com a Lâmpada Neon (EL056)

Escrito por Newton C Braga

Um simples componente com um resistor limitador e duas pontas de prova pode realizar milagres na descoberta de problemas de uma instalação elétrica. Todo eletricista deve conhecer a lâmpada neon e, mais que isso, possui uma e saber como utilizá-la. Para os que não tem uma lâmpada de teste pronta e deseja montar um e aprender a usá-la, este artigo é indispensável.

A lâmpada neon de prova pode ser comparada pronta ou montada com facilidade a um custo muito baixo.

No entanto, qualquer que seja a origem de sua lâmpada de prova, um fato é importante: saber usá-la numa instalação elétrica é algo que todo eletricista precisa.

Se você quer montar sua lâmpada de prova em lugar de comprar uma pronta, que é vendida até em supermercados como mostra a foto, vamos começar do princípio.

 

A lâmpada neon de teste
A lâmpada neon de teste

 

Uma lâmpada neon consiste num pequeno bulbo de vidro cheio do gás inerte neon e mais dois eletrodos de metal, conforme mostra a figura 1.

 

Figura 1 – A lâmpada neon
Figura 1 – A lâmpada neon

 

Quando uma tensão de 70 a 80 V é aplicada a esta lâmpada, o gás ioniza-se, torna-se condutor e a lâmpada emite uma fraca luz alaranjada.

A lâmpada neon é um dispositivo de baixa corrente, exigindo microampères para acender, o que significa uma grande sensibilidade na detecção de tensões acima de 80 V.

Para evitar que ela queime, se ligada diretamente à rede de energia ou em fontes de tensões mais altas, devemos ligar em série um resistor de valor muito alto, conforme mostra a figura 2.

 

Figura 2 – Usando a lâmpada
Figura 2 – Usando a lâmpada

 

O resultado desta configuração é um sensível dispositivo capaz de detectar a presença de tensões acima de 80 V, quer sejam elas alternadas ou continuas.

Até mesmo a tensão de fuga que escapa de aparelhos que tenham problemas de isolamento pode ser detectada pela lâmpada neon, graças à sua sensibilidade.

Se quisermos montar nossa lâmpada de prova não precisamos mais do que uma lâmpada neon, um resistor e dois fios com pontas de prova, conforme mostra a figura 3.

 

Figura 3 – Montando a lâmpada
Figura 3 – Montando a lâmpada

 

Basta instalá-la no interior de um tubinho de papelão ou plástico com uma abertura que permita ver quando ela acende.

 

Usos

A primeira utilidade do dispositivo é verificar a presença de tensa numa tomada, chave ou ainda num soquete de uma lâmpada.

Basta encostar as pontas de prova nos locais e se a lâmpada neon acender, temos a constatação de que existe uma tensão de 110 V ou 220 V, conforme mostra a figura 4.

 

Figura 4 – Verificando se existe tensão
Figura 4 – Verificando se existe tensão

 

Se a lâmpada não acender, evidentemente não teremos tensão no local testado.

Acione o interruptor, se estiver testando lâmpadas em seu suporte.

Um teste simples de continuidade de um circuito com uma lâmpada (ou ainda de seu estado), sem precisarmos subir numa escala para retirá-la do soquete, é mostrado na figura 5.

 

Figura 5 – Testando uma lâmpada
Figura 5 – Testando uma lâmpada

 

Se a lâmpada acender em uma das posições do interruptor, então ele está em bom estado.

Se não acender em nenhuma posição, a lâmpada está queimada.

Se ao abrirmos a chave, a lâmpada neon acender, é sinal de que existe continuidade no circuito da lâmpada e que, portanto, ela está em bom estado.

O problema poderá estar na chave quando ela for fechada e a lâmpada continuar acesa, indicando que o circuito não foi fechado.

Na figura 6 mostramos um modo de verificar se fusíveis estão bons sem a necessidade de retirá-los de seus suportes numa chave geral de energia.

 

Figura 6 – Testando fusíveis no suporte
Figura 6 – Testando fusíveis no suporte

 

Se a lâmpada acender, o fusível correspondente estará aberto.

Na figura 7 temos um modo de se verificar se um cabo de alimentação de um eletrodoméstico está com interrupções internas (muito comum em ferros de passar).

 

Figura 7- testando cabo de eletrodoméstico
Figura 7- testando cabo de eletrodoméstico

 

A lâmpada neon deve acender se o fio estiver em boas condições.

Um teste importante para a segurança de um eletrodoméstico é o do isolamento da carcaça.

Se houver uma conexão acidental interna ou fuga forte de algum fio de alimentação e a carga, ocorre o perigo de que quem tocar no aparelho levar um forte choque.

Ligando o aparelho e encostando a lâmpada neon da forma indicada na figura 8 poderemos testar o isolamento da carcaça ou chassi.

 

Figura 8 – Testando curto com a carcaça ou chassi
Figura 8 – Testando curto com a carcaça ou chassi

 

Nas duas posições da tomada de alimentação,a lâmpada neon não deve acender.

No caso de ferros de passar, se a lâmpada acender fracamente isso indicará a presença de umidade interna com fugas para a carcaça, que também podem causar pequenos choques.

A rede de alimentação tem dos condutores ligados à terra, conforme mostra a figura 9.

 

Figura 9 – Terra e fase
Figura 9 – Terra e fase

 

É o pólo vivo ou fase que, se tocado causa choques.

O pólo neutro ou terra, se tocado não causa choques e pode em alguns casos ser usado para aterramentos de aparelhos.

A identificação do pólo neutro é feita da forma indicada na figura 10.

 

Figura 10 – Identificando o pólo neutro
Figura 10 – Identificando o pólo neutro

 

Segurando entre os dedos um dos pólos tocamos nos outros com a outra ponta de prova.

Tocando no pólo vivo a lâmpada acende, e tocando no pólo neutro a lâmpada neon permanece apagada.

Veja que não há perigo em segurarmos o pólo da lâmpada entre os dedos, pois normalmente o resistor limitador em seu interior é elevado o bastante para limitar a corrente a um valor tão baixo que não causa choques.

Na prática se usar uma lâmpada comparada pronta é bom ter certeza de que o resistor interno tem mais de 150k, para não levar nenhum choque ao usar o aparelho desta maneira, conforme mostra a figura11.

 

Figura 11 – Não há choque, pois a corrente é muito baixa
Figura 11 – Não há choque, pois a corrente é muito baixa

 

Veja, entretanto, que para tenhamos segurança a montagem deve ser perfeita.

Provadores seguros são vendidos a preços muito baixos em casas de materiais elétricos , eletrônicos e até supermercados, alguns contendo também indicadores LEDs para medidas adicionais em baixas tensões.

O provador também pode ser usado em fontes de alimentação de aparelhos eletroeletrônicos como televisores analógicos e monitores de vídeo antigos.

Na figura 12 mostramos como o provador pode ser usado para verificar se uma fonte de televisor está boa e se o capacitor C1 está retendo a sua carga.

 

Figura 12 – Analisando uma fonte de alta tensão
Figura 12 – Analisando uma fonte de alta tensão

 

Com a ajuda de um diodo 1N4004 ou 1B4007 podemos carregar capacitores com tensões acima de 200 V se a rede for de 110 V e 400 V se a rede for de 220 v, para testar seu estado, conforme mostra a figura 13.

 

Figura 13 – Testando capacitores
Figura 13 – Testando capacitores

 

Carregamos o capacitor (observando a polaridade, se for eletrolítico) e ligamos a lâmpada neon.

Ela deve acender e ficar tanto tempo mais acesa quanto maior for a capacitância do componente em teste.

Para um capacitor de 8 µF, por exemplo, ela deve ficar entre 10 e 20 segundos acesa, se ele estiver em bom estado.

 

Voltímetro 110/220 V

Em muitas localidades temos tensões de 110 V e 220 V disponíveis numa mesma instalação.

Nelas é importante saber se uma tomada em que vamos ligar algum tipo de aparelho, a tensão disponível é uma ou outra.

A lâmpada neon pode ser de grande utilidade no circuito de voltímetro simples mostrado na figura 14.

 

Figura 14 – Voltímetro neon
Figura 14 – Voltímetro neon

 

Se uma das lâmpadas acender isso indica que a tensão disponível no local em prova é de 110 V.

Se as duas lâmpadas acenderem, a tensão disponível é de 220 V.

O instrumento é muito compacto podendo ser levado no bolso.

Instrumentos deste tipo também podem ser encontrados em casas de material elétrico e eletrônico.

 

Monitor Remoto

Se o leitor tem em sua casa algum dispositivo elétrico de acionamento remoto como, por exemplo, uma bomba d´água ou ainda uma luz de jardim, a colocação de um monitor junto ao interruptor de acionamento pode ser de grande utilidade.

Com a marcação de ligado-desligado no interruptor, o leitor não precisa se deslocar até o aparelho para saber como ele está.

Basta olhar para o interruptor observando a indicação da lâmpada neon, conforme mostra a figura 15.

 

Figura 15 – Indicador de acionamento
Figura 15 – Indicador de acionamento

 

 

Conclusão

Uma das grandes vantagens da lâmpada neon é seu baixíssimo consumo, quase nulo.

São frações de milésimos de watt que não afetam o consumo de energia, mesmo que ela seja usada em grandes quantidades.

Além disso, temos sua grande utilidade e baixo custo.

No nosso site temos dezenas de artigos que fazem uso de lâmpadas neon como componente principal.