Espanta Mosquito Eletrônico (ART2796)

Descrevemos a montagem de um aparelho bastante interessante que emite um som capaz de repelir o mosquito fêmea ou muriçoca que é responsável pelas picadas bastante desagradáveis para os pescadores, campistas e pessoas que vivam em locais infestados por estes insetos.

Nota: esta é uma das primeiras versões deste tipo de circuito tendo sido publicada em 1977. No site o leitor encontrará muitas outras.

O ruído emitido pelo oscilador. que descrevemos corresponde em frequência ao ruído emitido pelo mosquito fêmea, responsável pelas picadas, já que o macho não pica.

Como uma fêmea não suporta a presença de outra, esta é enganada pelo ruído do aparelho não se aproximando do local de onde o ruído provém. Com isto, a região em torno do qual existe o oscilador não é explorada pelos insetos picadores (figura 1).

 

Figura 1
Figura 1

 

A eficiência deste repelente eletrônico depende de diversos fatores como, por exemplo, o correto ajuste da sua frequência de operação e o tipo de inseto de que se deseja evitar a presença.

O aparelho é bastante simples, usando componentes eletrônicos de baixo custo, de modo que até mesmos os leitores dotados de pouca experiência em eletrônica poderão montá-lo com facilidade. Sua instalação numa pequena caixa plástica torna-o perfeitamente portátil.

 

COMO FUNCIONA

Para produzir os sons correspondentes à mesma frequência do emitido por um mosquito, usamos um circuito denominado oscilador de áudio.

Um oscilador de áudio produz uma corrente de mesma frequência que o som desejado a qual ao circular por um transdutor permite a obtenção da vibração mecânica correspondente aos sons.

No nosso caso, os dois elementos básicos a serem analisados serão o circuito oscilador propriamente dito que produz as correntes de frequência correspondente ao som, e o transdutor que é um fone comum de cristal.

Pela simplicidade de funcionamento e número reduzido de componentes optamos em nosso projeto pela utilização de um oscilador de relaxação com transistor unijunção (TUJ ou UJT) o qual permite um baixo consumo e eficiência para esta aplicação.

O transistor unijunção opera como um interruptor acionado por tensão produzindo um pulso quando a tensão em seu eletrodo de emissor (E) atinge certo valor.

Assim, ligamos ao emissor do transistor unijunção um resistor e um capacitor ligados em série de modo que ao alimentaremos este circuito o capacitor se carrega através do resistor até o momento em que a tensão do transistor chega ao ponto de disparo.

Nesse momento o capacitor se descarrega produzindo um pulso de corrente.

Esse pulso pode ser aplicado a um transdutor para produzir sons (figura 2).

 

Figura 2
Figura 2

 

A frequência do som dependerá do valor do capacitor e do valor do resistor, devendo estes componentes serem calculados para produzir cerca de 6 a 8 000 pulsos por segundo o que corresponde ao som agudo emitido pelos insetos.

O transdutor neste circuito é um fone cristal do tipo encontrado em muitos rádios portáteis. Devem observar nossos leitores que existem dois tipos de fones empregados em rádios portáteis: o magnético de baixa impedância e o de cristal.

Se for usado um fone de cristal, sua ligação é feita conforme o primeiro circuito, enquanto que se for usado o fone magnético sua ligação é feita conforme o segundo circuito.

Para identificar os fones você pode usar um provador de continuidade: o fone magnético apresenta uma baixa resistência dando indicação de continuidade enquanto que o fone de alta impedância (de cristal) se comporta como um circuito aberto oferecendo uma indicação de alta resistência (figura 3).

 

Figura 3
Figura 3

 

 

MONTAGEM

Para o principiante sugerimos a montagem numa ponte de terminais isolados a qual pode ser instalada numa caixa plástica. Para os leitores que possuam prática na confecção de placas de circuito impresso sugerimos uma montagem segundo esta técnica.

Descrevemos inicialmente a montagem em ponte de terminais. Para a soldagem dos componentes deve ser usado um ferro de soldar de pequena potência (máximo de 30 watts) e solda de boa qualidade.

O diagrama completo do aparelho para as duas versões é dado na figura 4, enquanto que a instalação em ponte de terminais é mostrada na figura 5.

 

Figura 4
Figura 4

 

 

Figura 5
Figura 5

 

Comece por soldar o transistor unijunção atentando para o ressalto que identifica sua posição. Uma inversão de sua posição impedirá o aparelho de funcionar.

A seguir complete a montagem, soldando os demais componentes.

O fone, usado como transdutor deve ser dotado de um pequeno bocal de modo a se obter melhor difusão do som. Esse bocal plástico pode ser colado no próprio fone conforme sugere a figura 6.

 

Figura 6
Figura 6

 

A fonte de alimentação, que consiste numa única bateria de 9 volts, é ligada ao circuito por meio de um conector apropriado. A chave S1 serve para ligar e desligar o oscilador enquanto que o trimpot serve de ajuste de frequência.

Completada a montagem, o aparelho pode ser instalado numa pequena caixa plástica conforme sugere afigura 7.

 

Figura 7
Figura 7

 

Os orifícios existentes numa das faces da caixa são para a difusão do som.

 

AJUSTE E USO

Completada a montagem, confira todas as ligações e se tudo estiver em perfeita ordem, ligue a fonte de alimentação.

Com uma chave de fenda, ajuste então o trimpot até que o ruído emitido seja o mesmo de um mosquito. Com isso o aparelho estará pronto para ser usado. Para obter os melhores efeitos ligue a unidade nas suas proximidades (não mais longe que 2 metros).

 

Q1 - 2N2646 - transistor unijunção

R1 - 1 kΩ 1/4 watt - resistor - (marrom, preto, vermelho)

R2 - trimpot - 470 k

R3 - 470 Ω x 1/4 W - resistor - (amarelo, violeta, marrom)

R4 - 100 Ω x 1/4 W - resistor -(marrom, preto, marrom)

C1 - 0,0047 µF - capacitor de poliéster

B1 - bateria de 9 volts

F1 - fone de cristal ou magnético conforme o circuito

Diversos: ponte de terminais, conector para a bateria, fios, solda, caixa para a

montagem, interruptor simples (S1), etc.

 

Observação: como o consumo do aparelho é de apenas 0,8 mA, a unidade poderá ficar ligada por longos períodos sem que haja notado desgaste da bateria.

 

Este artigo foi originalmente publicado em 1977

 

Artigos Relacionados


Fim do Mundo
Não precisa fechar a casa. O risco de pilhagem depois do fim do mundo é mínimo.
Luis Fernando Veríssimo O Sexo na Cabeça - Ver mais frases

Instituto Newton C Braga - 2014 - Entre em contato - Como Anunciar - Políticas do Site
Apoio Social
Lions Clube de Guarulhos Sul SOS Mater Amabilis
Advertise in Brazil
If your business is Electronics, components or devices, this site is the correct place to insert your advertisement (see more)