O Site do Hardware Livre - OSHW

As ameaças à integridade do PC (ART859)

Os computadores são máquinas robustas e encerradas num gabinete resistente aparentemente não têm inimigos externos que ameaçam sua integridade. Não é verdade! Conforme já vimos em outros artigos a própria energia que vem da rede pode trazer "sujeiras" que podem afetar os componentes. Neste artigo vamos falar de outras ameaças à integridade de um computador e que são de interesse tanto para os usuários como para os técnicos de manutenção.

 

Este artigo é de 1996, assim os exemplos dados utilizam computadores da época, mas as precauções ainda são válidas em nossos dias.

 

O conjunto de componentes que forma um computador típico deve ter um funcionamento harmonioso e deve ser protegido contra qualquer influência externa que ameace sua integridade.

A caixa robusta que abriga estes componentes quer seja a unidade de sistema, a caixa da fonte ou o gabinete do monitor e teclado, e alguns dispositivos que ajudam a evitar que coisas que causem problemas cheguem aos delicados componentes nem sempre são suficientes para garantir isso.

Evidentemente, todos desejam manter seu computador "em forma", sempre disponível para seus trabalhos e recreação, reparando-o rapidamente quando alguma coisa anormal ocorrer ou ainda estar pronto para repará-lo quando alguma coisa acontecer.

Se sua preocupação é saber como reparar o computador, evidentemente ela também inclui o conhecimento do que deve ser feito para manter seu computador sempre em bom estado, evitando as ameaças à sua integridade.

É por este motivo que reunimos neste artigo algumas informações muito importantes que ajudam a evitar que os defeitos mais comuns apareçam. É claro que existem aqueles que são totalmente imprevisíveis e que não dependem de qualquer prevenção. O PC é uma máquina extremamente confiável, mas também complexa. Se levarmos em conta que existem mais de 3 milhões de componentes integrados apenas no chip da CPU de um computador comum, a frequência com que os problemas ocorrem revelam até que ponto evoluímos na construção de circuitos eletrônicos de grande confiabilidade.

O que veremos a seguir depende de nós, que orientamos o usuário e que usamos o computador e que normalmente, por displicência, desconhecimento, ou mesmo distração, é a causa da maioria dos problemas causados por influências externas (incluindo o próprio usuário) e não por algum problema imprevisível de natureza interna, decorrente de processo fabricação, montagem ou configuração.

 

CALOR, SUJEIRA E UMIDADE - INIMIGOS MORTAIS DE SEU PC

Todos os dispositivos eletrônicos quando funcionam convertem energia elétrica em calor. Nos circuitos integrados usados nos computadores, esta transformação pode chegar a um ponto crítico: a quantidade de calor que o circuito gera está no limite de sua capacidade de transferir este calor para o meio ambiente.

O resultado disso é que o componente trabalha quente, muito quente às vezes.

Os projetistas dos computadores têm o cuidado de dimensionar os componentes de tal forma que a temperatura que ele atinge quando em funcionamento fique nos limites aceitos como seguros para a integridade do componente. De fato, as pequenas pastilhas de silício existentes nos circuitos integrados, os famosos "chips" não podem suportar temperaturas muito acima de 125 graus centígrados.

Assim, os computadores devem ser dotados de um bom sistema de refrigeração ou dissipação de calor que inclui dois tipos de dispositivos: passivos e ativos.

Os dispositivos do tipo passivo são os que usam algum tipo de recurso, os quais sem a ajuda de energia externa possam facilitar a transferência calor gerado num componente ou em diversos deles para o meio exterior.

Nos circuitos integrados mais potentes e que, portanto geram muito calor encontramos então os dissipadores de calor ou radiadores de calor que são peças dotadas de aletas de metal que têm por finalidade aumentar a superfície de contacto do componente com o ambiente, facilitando assim a transferência de calor, conforme mostra a figura 1.

 

Circuito integrado com radiador de calor.
Circuito integrado com radiador de calor.

 

Evidentemente, quanto maior for a superfície, mais calor o dispositivo pode transferir ao meio ambiente e, portanto mais baixa será sua temperatura quando em operação, garantindo mais segurança.

Ocorre, entretanto, que a quantidade de calor que o componente transfere para o meio ambiente também depende da diferença de temperatura entre ele e o ambiente. Assim, nos dias de maior calor, para manter a diferença entre sua temperatura e o meio ambiente o componente eleva sua temperatura de operação e por isso trabalha mais quente. Se o ar interior do computador que recebe o calor se aquecer por não poder "carregar" este calor para o meio externo, os componentes também trabalharão mais quente.

Isso justifica a presença dos furos na caixa da unidade de sistema e de qualquer periférico do computador que possua circuitos eletrônicos geradores de calor.

Estes furos NÃO SÃO ENFEITES! Eles se destinam a permitir a livre circulação do ar que carrega o calor gerado pelos componentes em funcionamento para o maior exterior.

Colocar objetos sobre o computador, tampando esses furos e que evitem a circulação do ar, encostar o computador muito em paredes ou ainda encerrá-los em gabinetes que prejudiquem sua ventilação consiste num sério perigo para a integridade de seu computador!

A figura 2 mostra algumas das "ameaças" para o computador devidas à falta de ventilação.

 

Não impeça a ventilação dos elementos de seu computador.
Não impeça a ventilação dos elementos de seu computador.

 

Soubemos de um caso interessante de uma pessoa que esqueceu o monitor ligado e o cobriu com a capa plástica, indo embora. No dia seguinte encontrou seu monitor "queimado". Sem ventilação, os componentes tiveram sua temperatura elevada acima dos limites permitidos e acabaram por queimar.

Mas, a simples circulação natural do ar no interior de sua unidade de sistema e mesmo alguns periféricos não é suficiente para remover todo o calor que ele gera.

Isso significa que, além dos meios naturais de refrigeração, precisamos usar dispositivos que ajudam a fazer uma ventilação "forçada".

O mais usado é a ventoinha que já faz parte da fonte de alimentação, já que ela, por trabalhar com toda a energia que deve ser entregue ao computador gera muito calor e por isso tem componentes que se aquecem muito.

Essa ventoinha é mostrada na figura 3 e gira de tal forma que ela "puxa" o ar do interior do computador para fora.

 

Um ventilador (ventoinha) usada no PC.
Um ventilador (ventoinha) usada no PC.

 

O motivo disso é que procedendo desta forma ela evita que partículas de poeira e poluição em suspensão no ar possam ser "jogadas" para dentro de seu computador, o que ocorreria se ele girasse "ao contrário".

O ventilador é extremamente importante para manter a temperatura dos componentes de seu computador dentro dos limites que elas suportam: NUNCA DEIXE O COMPUTADOR LIGADO SE NOTAR QUE A VENTOINHA PAROU, mesmo que o computador continue funcionando normalmente. Salve seus arquivos e verifique o motivo do problema trocando-a o mais rápido possível!

A grande vantagem da ventoinha é que ela consiste na única peça "barulhenta" do computador. Assim, podemos perceber pelo "silêncio anormal quando ela pára". Se isso ocorrer, você tem ainda algum tempo para salvar o que está fazendo, mas não ligue novamente o computador antes de reparar o defeito.

Mas, a ventoinha não é usada apenas na fonte.

Existem alguns circuitos integrados que aquecem tanto que exigem a montagem de micro-ventiladores ou micro-ventoinhas para "aliviá-los" do calor gerado. Algumas versões de microprocessadores possuem ventiladores ou ventoinhas acopladas de modo a aliviá-los do calor, conforme mostra a figura 4.

 

Ventilador acoplado a um circuito integrado.
Ventilador acoplado a um circuito integrado.

 

 

Para evitar que o calor (e o frio) afete seu PC:

* Certifique-se de que o local de funcionamento possui boa ventilação, mantendo as saídas (aberturas) de ar do computador livres de obstáculos que possam dificultar sua circulação.

* Não deixe o computador funcionando perto de dispositivos que gerem muito calor como aquecedores de ambientes, junto a uma janela em que incida sol diretamente.

* Espere alguns minutos antes de usar o computador se ele for ligado num ambiente muito frio. Esse tempo é suficiente para que as partes mecânicas mais delicadas como o braço da winchester se ajustem e com isso não ocorrem erros de leitura.

 

 

Mas, além do calor, a sujeira também pode afetar o funcionamento de seu PC.

Não podemos negar que nas grandes cidades a atmosfera tem um grau de poluição elevado e em muitos ambientes esse grau é aumentado pela presença dos fumantes.

A poeira e a fumaça que penetram num computador podem afetá-lo de diversas formas.

A poeira acumulada em contactos pode dificultar a passagem da corrente, causando assim problemas de funcionamento. Ao encaixar um componente num soquete que esteja sujo, ou uma placa num slot cheio de poeira o contacto elétrico pode ficar comprometido, conforme mostra a figura 5.

 

Sujeira em contatos de placas podem afetar o funcionamento do PC.
Sujeira em contatos de placas podem afetar o funcionamento do PC.

 

Mas, isso não é tudo. A poeira em suspensão, assim como a poluição, possui propriedades químicas que vão além do simples fato de impedirem a passagem das correntes elétricas com que o computador funciona (alimentação e sinais).

A poluição pode atacar os contactos formando capas de óxidos e outras substâncias que são isolantes. Assim, depois de algum tempo, uma placa que tenha ficado com os contactos expostos apresenta uma camada isolante que impede a passagem de correntes e, portanto seu funcionamento.

Normalmente, o que ocorre é que, enquanto encaixada a placa está com a região em contacto íntimo com o elemento protegida e este local normalmente não sofre as consequências de uma oxidação.

No entanto, se uma placa for encaixada e re-encaixada muitas vezes as constantes mudanças de posição podem fazer com que se formem capas de óxido capazes de afetá-la.

Há dispositivos em seu computador que são particularmente sensíveis a presença de qualquer partícula sólida, por menor que seja. Uma simples partícula de poeira num disco rígido pode afetar todo o seu funcionamento, por isso é que ele é protegido por um invólucro hermético que evita a entrada do ar exterior. Na verdade, existe uma pequena "válvula" que permite que o ar entre e saia de modo a equilibrar a pressão atmosférica, mas nesta entrada existem filtros. No entanto, os disquetes e seus drives são extremamente sensíveis à presença de poeira e o leitor sabe disso.

Observamos ainda que a intensidade do ataque

das substâncias que existam numa atmosfera poluída também depende do seu grau de umidade.

A umidade é também um inimigo do computador e deve ser evitada.

Um problema grave pode ocorre se a atmosfera em que o computador operar possuir elementos corrosivos. Uma bateria de carro nas proximidades, por exemplo, produz vapores ácidos que penetrando no computador (ou em qualquer outro aparelho) causa corrosão de partes metálicas. Trilhas das placas, contactos e até terminais de componentes podem ser afetados rapidamente por esses vapores.

Tudo isso nos leva a necessidade de ter cuidados para que a sujeira da atmosfera, poluição e mesmo a umidade não ataque nosso computador. É um ataque lento, mas que deve ser evitado.

Em suma, a poeira e substâncias corrosivas em suspensão na atmosfera têm sua ação agravada em presença da umidade. Isso significa que a ação conjunta desses três elementos deve ser evitada de qualquer forma.

A umidade sozinha afeta o funcionamento do computador justamente por acelerar a ação de substâncias corrosivas que eventualmente existam na atmosfera.

Os componentes mais delicados dos computadores como os circuitos integrados são fechados hermeticamente em invólucros o que significa que, em princípio a umidade não pode atingi-los. Assim, a ação da umidade vai ser muito mais intensa em seus contactos.

No entanto, a presença de água num computador é algo extremamente danoso. Deixar cair um copo de suco num computador ou no teclado pode causar uma infinidade de problemas.

Além da ação química direta sobre contactos que acabam por formar capas de óxidos isolantes, impedindo a passagem de correntes, temos a possibilidade de curto-circuitos de sinais.

Diferentemente do que muitos possam pensar, se você deixar cair água no interior do computador ele não vai explodir como nos filmes de TV.

A água para até que é um bom isolante. No entanto, na presença da sujeira mesmo que em pequenas quantidades, com muitas substâncias químicas, essas substâncias se dissolvem e tornam a água condutora de correntes elétricas.

Assim, uma gota de água que fique entre dois pinos de um circuito integrado pode representar um curto-circuito para os sinais capaz de afetar todo o funcionamento do computador.

Enfim, devemos proteger muito bem os componentes internos do computador dos três elementos que vimos mais a umidade:

Se você trabalhar num local muito úmido compre sílica gel e coloque-a em saquinhos porosos na seguintes quantidade aproximada:

 

50 gramas para a unidade do sistema

30 gramas para o monitor

20 gramas para o teclado

40 gramas para a impressora

 

Esses saquinhos serão deixados no interior de seu computador para que absorvam a umidade. A sílica gel é uma substância higroscópica, ou seja, que absorve a umidade (talvez seu próprio computador, quando foi adquirido tenha vindo numa caixa com um ou mais saquinhos desta substância).

Coloque os saquinhos em algum ponto do aparelho em que ele não afete a circulação de ar ou sobre componentes, conforme mostra a figura 6.

 

A sílica-gel absorve a umidade do interior do PC.
A sílica-gel absorve a umidade do interior do PC.

 

A sílica gel pode ser adquirida em casas de produtos químicos, mas já pode ser encontrada também em alguns casas de material de informática.

A cada 6 meses deve ser feita a troca dos saquinhos, pois uma vez que eles fiquem saturados de umidade, a sílica "não funciona mais".

Podemos perceber que a sílica esta saturada e, portanto não serve mais porque, da cor branca que ela possui quando livre da água ela passa a uma cor amarelada. Existe um outro tipo de sílica (com padrão de cristalização diferente) que apresenta coloração azulada quando livre da água e que passa a uma cor azulada quando saturada.

Obs: A sílica gel saturada que "não funciona mais" pode ser recuperada. Para isso coloque-a num "pirex" e depois leve ao forno por 10 minutos. A água será expulsa dos cristais e depois de fria a sílica gel pode ser usada por mais alguns meses novamente.

 

 

Protegendo o PC contra a ação da umidade e poeira:

* Use capas para proteger o computador quando estiver fora de uso.

* Se o local for úmido, use recursos para evitar que a umidade atinja o computador como por exemplo sílica-gel.

Ambientes com ar condicionado reduzem a poeira em suspensão e também tornam o ar mais seco o que é bom para o computador (mas nem sempre para o operador).

* Evitar a instalação do computador em qualquer local que possa ser atingido por água (perto de janelas, bebedouros, etc).

* Faça limpezas periódicas no seu computador retirando a poeira com cuidado.

* Não fume ou faça "refeições" perto do computador aumentando a probabilidade de que migalhas e líquidos caiam nas partes sensíveis do computador, principalmente o teclado.

 

 

 

EVITE PANCADAS E TRANSPORTE COM CUIDADO

Se bem que os computadores tenham uma aparência robusta, isso não é verdade. Dispositivos delicados como os discos rígidos e os drives dos disquetes são muito sensíveis a movimentos bruscos e até pequenas batidas.

Assim, se tiver de transportar o computador de um local para outro, mesmo que dentro de sua própria casa será interessante estar atento para os pontos mais frágeis.

Sem dúvida os elementos mais delicados do computador são os que possuem partes mecânicas móveis como os drives de disquetes e o disco rígido. Uma pequena batida ou movimento mais brusco pode desalinhar as cabeças desses dispositivos gerando erros de leitura ou gravação.

Se seu computador, depois de ser transportado apresentar a preocupante mensagem:

 

HDD Controller Failure

 

Isso pode indicar que o disco rígido foi afetado por alguma pancada ou movimento mais brusco.

Se bem que as placas de circuito impresso e os próprios componentes tendam a resistir bem impactos e movimentos mais bruscos até uma certa intensidade, sempre existe a possibilidade de uma placa ou conector se soltar durante o transporte.

Existem cuidados simples que ajudam a evitar problemas causados durante o transporte ou a simples troca de lugar de um computador dentro de um escritório.

 

 

Evitando que Trancos e Barrancos afetem seu PC:

* Proteja as cabeças dos drives - para isso existem peças de papelão com o mesmo formato de um disquete de 5 1/4. Estas peças devem ser colocadas no drive o qual deve ser fechado. Elas fixam a cabeça evitando que seu movimento e batidas durante o transporte. Se não tiver disponível essa peça, coloque um disquete que não tenha dados importantes no drive e feche-o para transporte.

* Protegendo a winchester - os modelos antigos de PCs precisavam ser levados a uma posição de "parking" ou estacionamento para serem transportados. Assim, antes de desligar o computador, em casa ou antes de fazer seu transporte, rodava-se um programa denominado "PARK". Isso ocorria nos XTs e ATs, mas nos tipos modernos o estacionamento é automático (AUTOPARK). De qualquer maneira, evite pancadas e batidas.

* Para uma mudança mais demorada ou crítica, abra a unidade de sistema e escore as placas com papel em bolotas. Aproveite para verificar se não existe nenhum elemento do computador que esteja mal fixado. É comum que fontes e drives não sejam fixados por todos os pontos em que se recomenda, faltando alguns parafusos o que os leva a uma posição perigosa "meio solta". Isso significa que eles podem bater perigosamente e até se soltar durante o transporte causando danos imprevisíveis.

No caso do monitor de vídeo lembre-se que ele usa um cinescópio de vidro como os televisores comuns e que é muito delicado podendo partir (implodir) em caso de queda ou batida mais forte.

* Não transportar ou movimentar o computador como "caixas de batata", sem cuidado algum, Dê recomendações para que o transporte seja cuidadoso.

 

CONCLUSÃO

Cuidados na manutenção das condições de funcionamento e transporte de um computador são importantes para a redução das falhas.

Tanto o usuário deve observar estes cuidados como o técnico instalador/reparador deve conhecê-los de modo a recomendá-los aos seus clientes. Para os que fazem contratos de manutenção de computadores com empresas é importante reduzir ao máximo o número de visitas e isso pode ser conseguido com um uso correto dos equipamentos. Muitas visitas poderiam ser evitadas se alguns cuidados no uso e no transporte do equipamento fossem observados.

BUSCAR DATASHEET

 


N° do componente 

(Como usar este quadro de busca)

 

Opinião

As Atividades do Momento (OP193)

Tivemos duas semanas cheias com lançamentos de livros, eventos, entrevistas e encontros importantes que certamente reverterão em benefícios para aqueles que nos acompanham, tanto no nosso site como em nosso canal de vídeo. Começamos pela entrevista dada ao Luis Carlos Burgos do site Burgos Eletrônica em que falamos um pouco de nossa vida profissional e de nossas pretensões para o futuro.

Leia mais...

Dizer
Quando nada tens a dizer, não digas nada (When you have nothing to say, say nothing.)
Charles Caleb Colton - Ver mais frases


Instituto Newton C Braga
Entre em contato - Como Anunciar - Políticas do Site

Apoio Social
Lions Clube de Guarulhos Sul SOS Mater Amabilis
Advertise in Brazil
If your business is Electronics, components or devices, this site is the correct place to insert your advertisement (see more)