Pilhas na Antiga Babilônia (CUR019)

Examinando um objeto, classificado como “objeto de culto", no Museu da Babilônia, um desastrado funcionário o deixou cair, quebrando-o. Para sua surpresa, o objeto estava cheio de uma substância e possuía corpos semelhantes a eletrodos. Analisado por especialistas esses ficaram surpresos ao constatar que o objeto era uma pilha, uma pilha com mais de 2.000 anos de idade, pois a disposição dos elementos internos permitia que se gerasse uma pequena tensão. A descoberta não só serviu para explicar a origem de certos objetos cromados ou dourados nas antigas civilizações, como também para mostrar que uma descoberta acidental pode ser usada como forma de ritual, quando não se conhece seu principio cientifico. Realmente não podemos admitir que os antigos babilônios conheciam a eletricidade, mas a descoberta de que aquela combinação de elementos, quando aplicada de determinada forma em objetos podia fazer sua cromeação ou douração, levando assim à jóias 'folheadas”, é' perfeitamente possível. Vemo-nos então diante de uma civilização que utilizava um objeto "moderno" da eletrônica mas na forma de um culto, quem sabe cujo efeito era atribuído a alguma entidade divina, para a produção de jóias e outros objetos folheados. Quem sabe algum arqueólogo, distraidamente, não venha um dia a "tapar" com algum transistor pré-histórico nas mesmas condições? Abaixo a pilha da babilônia.

 


 

 

 

DATASHEET

Digite o número do componente para localizar o Datasheet

mouser

Como usar este quadro de busca


Trabalho
O trabalho persistente vence tudo. (Labor omnia vincit improbus.)
Virgílio (70-19 a.C.) - Geórgicas I - Ver mais frases

Instituto Newton C Braga - 2014 - Entre em contato - Como Anunciar - Políticas do Site
Apoio Social
Lions Clube de Guarulhos Sul SOS Mater Amabilis
Advertise in Brazil
If your business is Electronics, components or devices, this site is the correct place to insert your advertisement (see more)