Disjuntor de estado sólido (ART1486)

Os disjuntores eletromecânicos até há pouco tempo não apresentavam alternativas para os projetistas que desejassem uma versão de estado sólido. Com a disponibilidade de dispositivos de alta potência, como os MOSFETs de potência, isso já não consistem em problema e pode ser implementado com facilidade.

A grande vantagem dos disjuntores de estado sólido em relação aos tipos eletromecânicos está na sua velocidade de operação, na não existência de contactos que podem causar arcos e EMI, além da maior confiabilidade.

O circuito que mostramos na figura 1 foi proposto pela Micrel (www.micrel.com) fazendo uso de um circuito integrado e transistor de efeito de campo de potência.

O circuito tem suas condições de operação calculadas pelas fórmulas junto ao diagrama. Para o exemplo dado a corrente de disparo ocorre com 10 A, o que corresponde a uma tensão no resistor sensor de 105 mV.

 


 

 

Quando ocorre um curto na carga ou aumento excessivo da corrente, a tensão que aparece sobre o resistor sensor é detectada pelo comparador do circuito integrado, levando o transistor ao corte.

O resistor de 330 Ω é usado para manter a entrada do circuito no nível baixo e levar o transistor à saturação novamente, somente quando a chave de reset for ativada.