A onda do Arduíno (COL001)

 

Esta placa de controle I/O open-source já é muito divulgada no exterior e começa a ganhar cada vez mais adeptos aqui no Brasil

 

 

 

O Arduino é uma placa de controle I/O baseada no microcontrolador Atmega (Atmel), que serve de controle para diversos outros sistemas, porém o diferencial desta placa é que ela é desenvolvida e aperfeiçoada por uma comunidade que divulga as suas placas e seus códigos de aplicação, pois a concepção da placa é open-source.

Esta placa foi projetada com finalidades educativas com o intuito de ajudar os designers e artistas a criarem obras interativas sem terem muitos conhecimentos de eletrônica, mas pelo fato de ter o seu esquema e software de programação open-source, ela acabou chamando a atenção dos técnicos de eletrônica, que começaram a aperfeiçoá-la e a criar aplicações mais complexas. A idéia básica de uso é instroduzir sensores ou chaves nos conectores de entrada, e LEDs, displays, relés, motores e outros dispositivos que possam ser acionados pelos sinais de saída. Depois, é só programar o microcon trolador utilizando o software open-source desenvolvido pela equipe do Arduino e fazer os testes.

O Arduino é muito difundido fora do Brasil e aqui começa a ganhar força, onde temos até uma placa desenvolvida por um brasileiro e que tem carimbo oficial da equipe do Arduino - esta versão se chama Severino, criada por Adilson Akashi. O Arduino foi primeiramente desenvolvido por Massimo Banzi e Dave Cuartielles e o software por David Mellis e Nicholas Zambetti. As primeiras versões eram com comunicação serial, USB e Bluetooth, todas com microcontrolador Atmega8, as mais novas versões são com o ATMega168; porém a idéia original de ter uma plataforma flexível e de fácil uso continua. Existe uma versão chamada Sanguino que utiliza um Atmega644P (http://sanguino.cc/) para atender projetos que necessitem de mais memória flash e outros recursos que o ATMega168 não atende.

Com ele é possível fazer algumas automações que não excedam o número das portas disponíveis. A quantidade de aplicações encontradas na internet utilizando o Arduino é grande, cada uma mais interessante que a outra, no site http://www.arduino.cc/playground/Main/People o leitor encontra diversos links para blogs e sites que mostram essas montagens. Caso queira começar com algumas aplicações simples, no endereço http://arduino.cc/en/Tutorial/HomePage existem aplicações como acender um LED, trabalhar com chaves liga-desliga, sensores e até com acelerômetro.

 

 

Para começar

Os interessados em ter um Arduino podem obter as placas de duas maneiras: a primeira é comprar dos diversos sites que o vendem (http://arduino.cc/en/Main/ Buy), a outra é o leitor baixar os esquemas, placas e manuais. Uma boa dica para a montagem é um dos projetos oficiais do Arduino: Arduino Board - Serial Interface (Attribution-ShareAlike 2.5), o seu diagrama é apresentado na figura 1. O download dos arquivos em Eagle e Cad podem ser obtidos no endereço http://arduino.cc/en/ Main/ArduinoBoardSerial.

 

 

Com a placa em mãos, agora é necessário programar o microcontrolador, que irá receber e trabalhar os sinais conforme a sua aplicação final, e para isto é preciso instalar o software que encontramos na página http://arduino.cc/en/Main/Software. A versão 13 se encontra para ser baixada pelo Google no endereço http://code.google. com/p/arduino/downloads/list, e tanto no primeiro link como no link do Google encontramos uma referência para começar a digitar as primeiras linhas de código.

 

O software para a programação do microcontrolador é baseado em C/C++ (baseado em Wiring), e o ambiente de desenvolvimento é baseado em “Processing”, ambos open-source.

 

 

Versatilidade

A possibilidade de escrever e apagar o código do microcontrolador faz do Arduino uma ótima ferramenta de teste ou para usos específicos de curta duração ou futuras modificações, ou até mesmo para fazer atualizações em um determinado produto, uma vez que é só trocar o microcontrolador em funcionamento por um novo microcontrolador com a programação nova.

 

 

Documentação

Como o Arduino é open-source, a documentação também é colaborativa, ou seja, o leitor pode obter a literatura necessária no próprio site da equipe criadora do software ou procurar a documentação das variações do Arduino e suas respectivas informações. Por isto é sempre bom escolher bem o tipo de variação do Arduino, utilizando como critério a documentação, pois sendo uma comunidade aberta a documentação é prati- camente necessária para cada projeto criado.

 

 

Conclusão

O Arduino é mais uma ferramenta criada para atender a área educacional, mas devido ao seu aprimoramento graças à comunidade que sempre busca atualizá-lo e às suas derivações, acaba tendo outras finalidades.

 

Opinião

Avanços e Retrocessos (OP126)

Uma palavra muito em moda nos nossos meios, principalmente os políticos é “avanço”, se bem que dependendo da maneira como ela seja colocada, pode significar realmente um retrocesso. Nos meios tecnológicos, como o nosso o avanço é perceptível, constante e muito mais forte em sua penetração a ponto de pouco ser contestado.

Leia mais...

Informativo Mensal

 Para se manter atualizado com nossas novidades e notícias, Siga-nos pelo:
Twitter
Facebook
Linkedin

ou torne-se membro de nosso grupo:
Google Group 
Yahoo Group


Temer
Temer o péssimo muitas vezes cura o pior. (To fear the worst oft cures the worse.)
Sheakspeare (1564 - 1616) - Tróilo e Cressida- Ato III

Instituto Newton C Braga - 2014 - Entre em contato - Como Anunciar - Políticas do Site
+conexões

Seja mais um amigo facebook
Siga-me twitter
Apoio Social
Lions Clube de Guarulhos Sul SOS Mater Amabilis
Advertise in Brazil
If your business is Electronics, components or devices, this site is the correct place to insert your advertisement (see more)